Garotinho toma apenas café com leite em Bangu 8

Ex-governador recusou pão com manteiga, que faz parte dos itens de café da manhã do presídio

Por thiago.antunes

Rio - O ex-governador Anthony Garotinho, transferido ainda ontem de Benfica para a Cadeia Pública Pedrolino Werling de Oliveira, em Bangu 8, se recusou a comer pão com manteiga e tomou apenas um copo de café com leite na manhã deste sábado. O DIA apurou com a Secretária de Administração Penitenciária (Seap) que todos os detentos receberam os dois itens no café da manhã, exceto o ex-governador por recusa própria.

A transferência do politico ocorreu após o ex-governador não ter conseguido provar as agressões que diz ter sofrido dentro da cela em Benfica.

Leia Mais

Nesta manhã, a secretária municipal de Desenvolvimento, Emprego e Inovação, Clarissa Garotinho, foi à Cadeia Pública José Frederico Marques, em Benfica, visitar sua mãe, a ex-governadora Rosinha Garotinho.

A secretária entrou na penitenciária carregando duas sacolas plásticas. De acordo com fontes da Seap, nenhum familiar do casal Garotinho deu entrada no presídio solicitando carteira de visitação. 

Os deputados Marco Antônio Cabral e Rafael Picciani, ambos do PMDB, também foram visitar seus pais, o ex-governador Sérgio Cabral e o presidente licenciado da Alerj Jorge Picciani.

Na tarde deste sábado, a família de Garotinho divulgou nota de protesto contra a Secretaria Especial de Administração Penitenciária (Seap). Na nota, parentes do ex-governador repudiam o que chamam de "insinuações" de que o ex-governador teria se machucado propositalmente, para simular agressões. Segundo eles, o objetivo dessas afirmações seria ter um pretexto para punir o ex-governador. Confira alguns pontos de destaque:

"A família do ex-governador Anthony Garotinho repudia veementemente as insinuações da Seap de que Garotinho teria se autolesionado, usando isso, inclusive, como pretexto para lhe impor "punições"."

"A Seap alega que as imagens do circuito interno de TV não detectaram ninguém entrando na cela para agredir o ex-governador, mas essas mesmas câmeras também não flagraram inúmeras irregularidades que beneficiaram o grupo de Sérgio Cabral."

"Cadê as imagens de entrada no presídio de home theater? Ninguém viu? Cadê as imagens da entrada de alimentos como camarão e produtos importados entregues por fornecedores? Ou pior: onde estão as imagens do uso frequente de celular por políticos do grupo do Cabral que estão presos ali? Ninguém viu também. E em nenhuma dessas ocasiões vimos nenhum tipo de punição. Será que alguém do sistema prisional está sendo conivente com as regalias de Cabral e sua turma?"

"É necessário que haja apuração séria e isenta das filmagens envolvendo a agressão a Garotinho. Afinal, é possível afirmar categoricamente que nada aconteceu no intervalo de duas horas em que não houve filmagens até Garotinho ser visto chamando os guardas?"

"Por fim, a família vem a público manifestar a sua indignação com esse episódio e com toda a injustiça. E mais uma vez perguntar: onde estão a mansão, a fazenda, as contas no exterior de Garotinho e Rosinha? Nossa família não enriqueceu na política."

Com informações do Estadão Conteúdo

Últimas de Rio De Janeiro