Polícia Militar vai garantir a segurança da 17ª Parada LGBT de Madureira

Expectativa é que o evento reúna um milhão de pessoas neste domingo

Por O Dia

Rio - Madureira será palco, neste domingo, da tradicional Parada LGBT, organizada há 17 anos pelo Movimento de Gays, Travestis e Transformistas (MGTT). O tema deste ano será a "A união nos une, mas a nossa luta nos fortalece". 

O público estimado é 1 milhão de pessoas. Para garantir a segurança, com o apoio do Coronel Garcia e Major Ratis, o 9° Batalhão da Policia Militar disponibilizou 230 policiais, sendo alguns montados a cavalo, 18 viaturas e aeronave sobrevoando o evento.

A 17ª edição da Parada LGBT de Madureira acontecerá neste domingoCarlos Moraes / Agência O Dia

O patrulhamento no local começa a partir das 9h deste domingo. O reforço começa neste sábado às 22h e vai até o final da Parada às 22h de domingo.

"Teremos 230 policias. Teremos ainda apoio da aeronave da PM sobrevoando o evento, policiamento montado a cavalo e 18 viaturas. Policiamento começando a partir das 9h. Hoje, a partir das 22h iremos intensificar o patrulhamento no local do evento", reiterou o Coronel Willians. 

Em 2016, de acordo com a Polícia Militar do Rio de Janeiro, a Parada LGBT de Madureira reuniu 800 mil pessoas. Este ano, as ruas serão ocupadas por seis trios elétricos.

Das 9h às 13h, haverá atividades de ação social, com vacinação contra hepatite B e tétano, distribuição de materiais de prevenção as DSTs e AIDS e de 50 mil preservativos. Logo após a passeata começará a se concentrar.


David Brazil, Viviane Araújo, Gominho, Lexa, Ludmilla,  Chininha e Príncipe, Mulher Pepita, Deena Love, Chitara de La Costa e Mc Stuarty, a colunista Flavia Costa e as artistas LGBT da noite carioca Suzy Brazil, Núbia Pinheiro, Desirre Julie, Roberta de Samer garantiram presença.