'Acorda, Rio' protesta contra reajuste do IPTU

Os manifestantes 'enterraram' simbolicamente os 31 vereadores que votaram pelo aumento do imposto

Por O Dia

Rio - Um grupo de moradores participou do ato “Acorda, Rio” contra o reajuste do IPTU, na manhã deste domingo, na Praia de Copacabana, na altura do Copacabana Palace. Os manifestantes “enterraram” simbolicamente os 31 vereadores que votaram pelo aumento do imposto. O evento foi organizado por 17 associações de moradores.

As fotos dos parlamentares estavam em cartazes, com os referentes partidos políticos, e com um risco vermelho em cada um deles. Além disso, uma foto do prefeito do Rio aparecia dentro de uma boia no formato de abacaxi. O ato contou com o apoio de um carro de som, que tinha um cartaz escrito “o aumento do IPTU vai ter troco”. Os manifestantes protestaram através de vaias e gritos, como “vai ter troco”, fazendo referência sobre a próxima eleição, e proferiram palavras de repúdio contra os vereadores.

Protesto na praia de Copacabana contra o reajuste do IPTUDivulgação

“Esse evento nasceu no dia da votação de IPTU, ainda na Câmara de Vereadores, em que diversos líderes de associações de moradores estavam lá. Ficamos indignados porque esses vereadores foram nos nossos bairros pedir votos, mas hoje estão trocando seus votos por cargos, votando por interesses próprios. Nós estamos fazendo isso para que eles não sejam mais eleitos e denunciar para toda a população”, explica Delair Dumbrosck, presidente da Câmara comunitária da Barra da Tijuca e um dos organizadores do ato.

 A presidente da Associação de Moradores e Amigos de Botafogo, Regina Chiaradia, contou que a expectativa é realizar novos atos. "A gente ficou chocada com a votação do IPTU. É uma situação inimaginável um aumento desse em uma época que o Estado do Rio enfrenta uma crise tão séria. Tem gente que está sem dinheiro, tendo que pedir ajuda para familiares e amigos. Isso prejudica uma população toda. É importante que a população saiba em que ela votou para estar ali. Esse ato é o primeiro de muitos que virão, pois precisamos fazer alguma coisa. A nossa ideia é fazer o próximo em janeiro, quando o carnê de cada um chegar em sua casa”. 

O projeto de reajuste do IPTU foi aprovado pela Câmara Municipal, no último dia 5 de setembro. A medida foi aceita por 31 vereadores, já 18 votaram contra. O reajuste faz parte do Projeto de Lei 268/2017, que prevê a atualização do IPTU e da Taxa de Coleta Domiciliar de Lixo, além de alterar a alíquota padrão do Imposto de Transmissão de Bens Imóveis (ITBI) de 2% para 3%. De autoria do Executivo, o projeto já recebeu mais de 100 emendas e prevê a correção das distorções no cálculo dos impostos municipais como o IPTU que não é atualizado desde 1997.

Atualmente, segundo a Secretaria Municipal de Fazenda, dos cerca de 1,9 milhão de imóveis cadastrados no município, 1,1 milhão não pagam IPTU. Com a aprovação do projeto, entre 240 mil e 500 mil imóveis, de diferentes bairros, deixam de ter isenção.

Reportagem da estagiária Marina Cardoso, sob supervisão de Thiago Antunes

Últimas de Rio De Janeiro