Desligamento de bomba da Cedae causa vazamento de esgoto em Paquetá

Problema provoca poluição e forte odor na porta de entrada da ilha, desde a estação das barcas até a Praia dos Tamoios

Por O Dia

Segundo a Cedae%2C vazamento ocorreu devido ao desligamento da bomba que funciona para bombear parte da rede de esgotamento da ilhaReprodução Internet

Rio - As boas-vindas a turistas e moradores da Ilha de Paquetá, na Baía de Guanabara, têm sido odor de esgoto a céu aberto. O desligamento de uma bomba da Cedae provoca o vazamento na Praça Pintor Pedro Bruno, em frente à estação das barcas, porta de entrada e saída do bucólico bairro. A Praia dos Tamoios também é afetada.

Moradores começaram a reclamar do problema no último fim de semana nas redes sociais." Moro perto da estação das barcas e o cheiro de podre que adentra por minha casa é insuportável a ponto de arder os olhos com o gás que provém do esgoto. Lastimável", comentou a moradora Ana Lucia Freitas Valente no Facebook. Por meio da página do jornal A Ilha, ela reclamou que o problema se repete há longo tempo.

"Nossa, está uma vergonha aquilo ali. Ontem estava com minha sogra na barraca dela e fiquei morta de vergonha toda vez que chegava ou saía uma barca", lamentou Regina Rodrigues. "Nos Tamoios, está insuportável e não dá nem para ficar em casa", acrescentou Georgete Wisnesky.

O administrador regional de Paquetá, Ivo Paquetá, informou que fez reclamação na sexta-feira à Cedae, que teria prometido enviar uma equipe ao local no último sábado. No entanto, o problema ainda não foi solucionado. "Todo o sistema água e esgoto da ilha foi implantado e calculado para um número X de habitantes. A população triplicou e a rede de saneamento não. As obras não podem ser maquiagem. Verão e as férias estão aí e a população vai aumentar mais ainda", ressaltou a moradora Meybel Ferreira Fernandes.

Esgoto incomoda moradores e visitantes em plena porta de entrada da ilhaReprodução Internet

Procurada pelo DIA, a Cedae esclareceu, em nota, que "irá verificar o ocorrido a fim de tomar as providências cabíveis". A empresa explicou que "o vazamento de esgoto ocorreu devido ao desligamento da bomba que funciona para bombear parte da rede de esgotamento do local. A Cedae providenciou a solicitação definitiva do fornecimento de energia junto a Light, no entanto, como forma paliativa, a companhia irá instalar ainda essa semana um gerador para conter o vazamento".

A Light respondeu que, em operação realizada em outubro na Ilha de Paquetá, não identificou desligamento de bomba da Cedae. A empresa prometeu enviar nova equipe ao local para verificar se esta ocorrência procede.

Últimas de Rio De Janeiro