'Rio + Seguro' quer acabar com desordem urbana em Copacabana e Leme em 20 dias

Programa, que foi lançado nesta segunda, terá a Guarda Municipal e a Polícia Militar trabalhando em conjunto para combater a desordem urbana e pequenos delitos

Por O Dia

Rio - Foi lançado nesta segunda-feira, no Palácio da Cidade, em Botafogo, o programa Rio + Seguro, que visa combater a desordem urbana e os pequenos delitos. O projeto, que vai ser implementado a partir do dia 3 de dezembro, foi anunciado pelo prefeito do Rio, Marcelo Crivella. Segundo Crivella, os primeiros bairros beneficiados serão Copacabana e Leme, mas no futuro o projeto será ampliado para toda a cidade.

Crivella lança programa Rio %2B Seguro para Copacabana e LemeDivulgação

Já segundo o coronel Paulo Cesar Amêndola, secretário municipal de Ordem Pública, o ordenamento urbano deve ser feito em até 20 dias. "O programa será permanente, descontínuo, diuturno e vai funcionar nessa integração com a polícia preventiva e a polícia civil até o momento em que os infratores da ordem resolverem agir. Quando eles saírem da área nos reduziremos o efetivo e partiremos para outras áreas", detalhou Amendola. O secretário também ressaltou que como os bairros do Leme e Copacabana tem vida noturna, os agentes também irão atuar na madrugada.

A iniciativa terá a participação da Guarda Municipal e da Policia Militar, sendo 140 guardas e 140 PMs, totalizando 280 homens trabalhando no patrulhamento da região. Esses agentes vão atuar com o suporte de dois micro-ônibus como bases operacionais, dez carros e 33 motocicletas.

As equipes de campo irão receber informações e imagens captadas por 54 câmeras espalhadas em pontos estratégicos e monitoradas em tempo real pelos agentes do Núcleo de Videopatrulhamento da Guarda Municipal, que funciona no Centro de Operações Rio (COR). 

A população poderá reclamar de casos de desordem urbana, como ambulantes ilegais, ocupação irregular de calçadas e perturbação do sossego. O morador também poderá denunciar pequenos delitos, como furtos de bolsas, celulares e bicicletas. Os casos relacionados à desordem urbana devem ser denunciados pelo 1746 da Prefeitura. Já os criminais devem ser feitos por meio do 190 da PM.

De acordo com a Prefeitura, inicialmente, serão investidos R$ 800 mil por mês para executar o Rio + Seguro nos bairros da Zona Sul. "Amanhã quando chegar o carnê (do IPTU), nós todos teremos a consciência que esses recursos estão sendo gastos com a nossa segurança e segurança das nossas crianças e de nossas famílias", disse Crivella se referindo ao aumento do IPTU.

Tecnologia no combate ao crime

Ainda de acordo com Crivella, o emprego de tecnologia não vai se limitar às câmeras. Por meio do Mapa Operacional será possível observar a movimentação e a localização exata de cada um dos guardas municipais em atividade nos bairros. O sistema de comunicação integrada monitorado por GPS nos aparelhos celulares dos GMs vai permitir a geolocalização de cada agente, agilizando o deslocamento das equipes para atender às demandas e ocorrências. Os smartphones possibilitam que os guardas recebam informações sobre suas missões e imagens de suspeitos.

O Rio+Seguro também prevê a integração das atividades da Guarda Municipal com as forças de segurança do Estado. A parceria ainda possibilitará o envio de imagens de flagrantes de crimes captadas pelo Núcleo de Videopatrulhamento às delegacias locais e da Delegacia Especial de Apoio ao Turista (Deat). Os vídeos serão repassados em tempo real aos delegados responsáveis pelos inquéritos e servirão como evidência para reforçar os pedidos de prisões de suspeitos à Justiça.

Estudo detectou pontos de criminalidade

O mapa das manchas de desordem e dos pontos com maior incidência de pequenos delitos em Copacabana e no Leme foram detectados após a análise de dados estatísticos pelos setores de Inteligência. Segudo a prefeitura, o mapeamento permitirá a adoção de iniciativas de ordenamento urbano, além de possibilitar o planejamento de ações conjuntas, como o acolhimento de população em situação de rua e a organização do comércio ambulante legal.

Durante o evento, Crivella também anunciou que nesta terça-feira assinará um convênio bilionário com investidores russos para a cidade. Ainda segundo o prefeito, lâmpadas de Led que são capazes de filmar e focalizar o rosto de infratores estão sendo importadas.

Últimas de Rio De Janeiro