Rodrigo Melo do Nascimento é o novo favorito para vaga de conselheiro do TCE

Fontes afirmam que ele tem o apoio da presidente interina do TCE, Marianna Montebello

Por O Dia

Rio - Após a prisão do deputado Edson Albertassi (PMDB), um novo nome figura como favorito para ocupar a vaga deixada pelo ex-conselheiro do Tribunal de Contas do Estado Jonas Lopes: o do conselheiro substituto Rodrigo Melo do Nascimento. Fontes afirmam que ele tem o apoio da presidente interina do TCE, Marianna Montebello, que, indagada pelo governador Pezão (PMDB), intercedeu por Nascimento.

Pai de Marianna e presidente do Tribunal de Contas do Município, Thiers Montebello é outro entusiasta do nome de Nascimento. Ele passou à frente do também concursado Marcelo Verdini Maia. Antes de Albertassi retomar o interesse pela vaga, Verdini chegara a ser avalizado por Pezão para o TCE. Com o pedido de Marianna e uma Assembleia Legislativa enfraquecida, novos ventos sopram.

Aguardando

Procurado pelo Informe, Pezão, a quem cabe indicar para a cobiçada vaga, evitou falar em nomes. "Não tenho nada definido. Estou esperando chegar (o ofício com) a desistência da desistência".

Paes fora do PMDB

Aliados próximos de Paes avaliam que a prisão da alta cúpula do PMDB tornou insustentável sua permanência no partido. "Ninguém poderá falar em traição. O Eduardo aguentou o máximo que pôde. As últimas prisões foram a gota d'água", diz pessoa do núcleo de Paes.

Cenários

Entre os aliados de Paes, há quem defenda a não candidatura ao governo estadual em 2018. Avaliam que a campanha eleitoral ao Palácio Guanabara seria muito desgastante em meio a feridas tão recentes como as abertas com as prisões de correligionários. "O melhor seria vir para o Senado ou deputado federal. Ou até mesmo não disputar 2018 e vencer de lavada a eleição para prefeito em 2020", sustenta um deles.

Matando a saudade

Atualmente morando nos Estados Unidos, Eduardo Paes desembarcará no Rio depois de amanhã. Tiro curto. A volta definitiva para solo carioca está prevista para ocorrer em janeiro.

Legislativo e Judiciário

A Assembleia Legislativa ensaia uma aproximação com o Tribunal de Justiça do Rio e com o Tribunal Regional Federal da 2ª Região responsável por determinar a prisão preventiva dos deputados peemedebistas Jorge Picciani, Edson Albertassi e Paulo Melo. Um grupo de parlamentares quer conversar com o presidente do TJ, Milton Fernandes de Souza, e com o desembargador André Fontes, presidente do TRF-2.

Segue

A ideia é desanuviar o climão que se formou entre Legislativo e Judiciário após a Alerj soltar os três peemedebistas sem antes enviar ofício ao TRF a medida fez com que o tribunal determinasse a volta dos políticos à cadeia. Deputados querem, agora, sublinhar que o ato não representou afronta ao Judiciário. E que a Assembleia apenas seguiu o rito que ocorrera em casos semelhantes anteriores, como o envolvendo Álvaro Lins, em 2008.

Abre o olho, Crivella

À frente da Coordenadoria de Transporte Complementar da prefeitura, Cláudio Ferraz tem dito a amigos que pode deixar o posto. Conhecido como 'o xerife das vans' por combater com firmeza o transporte irregular desde a gestão de Paes, está descontente com a atual falta de estrutura.

Posicionamento oficial da Prefeitura:

A respeito de nota publicada no dia de hoje (28 de novembro) na coluna de Paulo Cappelli, a Coordenadoria Especial de Transportes Complementar ( CETC) esclarece que o trabalho de fiscalização vem sendo realizado normalmente desde o dia 27 de janeiro. O coordenador, delegado Cláudio Ferraz, reconhece que o trabalho está sendo realizado com recursos menores, mas não vem medindo esforços para tentar um novo convênio com o governo do Estado, para voltar a incorporar policiais do Proeis no trabalho de fiscalização, medida essa que já está bem encaminhada. Até momento, a CETC autuou 2692 veículos e removeu outros 423. O delegado reforça que o trabalho vai seguir com a fiscalização sendo feita em todo o município.

Últimas de Rio De Janeiro