Batalhão de Ações com Cães bate novo recorde de apreensões de drogas

Quase 12 toneladas de drogas foram apreendidas neste ano. Policiais recuperaram ainda 112 armas, sendo 33 fuzis

Por O Dia

Rio - O Batalhão de Ações com Cães (BAC) bateu um novo recorde de apreensões de drogas: até esta quarta-feira, foram 11,8 toneladas neste ano contra 9,2 toneladas em 2016. Além disso, os policiais já apreenderam 112 armas de diversos calibres, sendo 33 fuzis de janeiro a novembro. No ano passado, foram 81 armas. Destas, 17 eram fuzis.

BAC apreendeu quase 12 toneladas de drogas neste anoDivulgação

O número de apreensões tem crescido rapidamente. No último dia 13, o DIA publicou que o BAC havia encontrado 9,3 toneladas de drogas em 2017. "Acredito que o trabalho de inteligência aperfeiçoou o mapeamento das áreas de atuação do BAC. A proposta é atuar com técnica e profissionalismo, marcas reconhecidas por todos os integrantes do Batalhão de Ações com Cães", explicou o comandante do BAC, tenente-coronel Rubens Castro Peixoto Jr.

Das quase 12 toneladas de drogas apreendidas, 3,5 toneladas foram em duas ações a partir de julho: 2,5 toneladas na Nova Holanda, na Maré; e uma tonelada no Pavão-Pavãozinho, em Ipanema. Já a maioria dos fuzis foi apreendida na Zona da Leopoldina, onde estão o Complexo do Alemão, o Complexo da Penha e outras comunidades.

Atualmente, o batalhão reúne 228 policiais e 79 cães das raças pastor alemão, pastor holandês, pastor belga de Malinois, rottweiler e labrador. Dez deles são ainda filhotes, em preparação para o policiamento. Os já ativos seguem os horários de atuação dos PMs: se trabalham um dia, descansam três. Se feridos em confrontos, são postos de licença para tratamento. Além disso, os cães são escalados em sistema de rodízio. A preparação dos animais é dividida em quatro fases: adestramento, treinamento físico, memorização e busca dos odores.

Últimas de Rio De Janeiro