Polícia procura envolvidos em brigas de torcida organizada

Homem foi preso suspeito de participar de briga que resultou na morte de flamenguista em Niterói. Ao todo, são três mandados de prisão e cinco de busca e apreensão contra torcedores da Força Jovem, organizada do Vasco

Por O Dia

Rio - Policiais da Delegacia de Homicídios de Niterói e São Gonçalo (DHNSGI) realizam, na manhã desta quinta-feira, uma operação para prender envolvidos em brigas de torcida organizada. Ao todo, agentes têm o objetivo de cumprir três mandados de prisão e cinco de busca e apreensão contra torcedores da Força Jovem, organizada do Vasco.

Adriano Marcondes da Costa, conhecido como Thuran, foi preso em Itapuaçu, em Maricá, na Região Metropolitana. Ele não estava em casa, mas se apresentou na delegacia após o pedido da própria mãe.

Os policiais procuram outros dois suspeitos de participarem do crime. Além dos acusados, os agentes buscaram armas usadas em outros confrontos de torcidas. Um mandado de busca foi cumprido na Rua Bonfim, 305, na Barreira do Vasco, onde eles acreditam ser a sede da organizada. O galpão foi revistado, mas nada foi encontrado. Os policiais também estiveram na sede do Vasco, em São Januário e também São Gonçalo.

Sobre o caso 

O torcedor rubro-negro Carlos Afonso de Oliveira Leite, de 24 anos, foi baleado na cabeça no dia 28 de outubro após uma briga de torcidas do Vasco e Flamengo, em Niterói, horas antes da partida entre as duas equipes pelo Campeonato Brasileiro. Carlos chegou a ser levado para o Hospital Estadual Azevedo Lima, mas morreu três dias depois. 

De acordo com o delegado Alan Duarte Lacerda, um grupo de torcedores rubro-negros estava reunido em uma padaria da Rua Doutor March, no bairro de Tenente Jardim, Zona Norte de Niterói, quando torcedores do Vasco entraram no local. Houve uma briga generalizada. 

Ainda segundo o delegado, um carro que descia o Morro do Castro passou pelo local atirando em direção dos  torcedores do Flamengo. Além de Carlos, também foram atingidos Monique Costa de Jesus, de 33 anos e José da Penha Alves de Amorim, 55. 

Últimas de Rio De Janeiro