Remédios em falta na Rio Farmes

Pacientes denunciam baixa no estoque, mas estado alega problemas pontuais

Por O Dia

Rio - Pacientes que dependem da Rio Farmes, farmácia estadual de medicamentos especiais, estão enfrentando dificuldades. Ontem a funcionária pública Mônica Cid, de 64 anos, que luta pelo transplante de fígado, não encontrou Sirolino, essencial para seu tratamento.

"Se ela ficar uma semana sem tomar, terá que voltar para internação. Fui duas vezes na Rio Farmes e dizem que não tem e não há previsão", disse Guilherme Cid, irmão de Mônica. José Mauro Barreto, 66, está na fila para a cirurgia de rim e toma três medicamentos por mês. Desde maio há pelo menos falta de um deles na farmácia do estado. "Dessa vez faltou o de ferro (Sacarato)". Já Deyse Oliveira não encontra o Metotrexato em comprimidos há mais de três anos. Também há reclamação de falta do kit para o Remicab.

Em nota, o governo do estado informou que aguarda o Sirolino do Ministério da Saúde. O kit teve falta pontual ontem, mas será reposto. O Sacarato está em processo de compra e os demais medicamentos estão regulares.

Reportagem da estagiária Luana Dandara, sob supervisão de Maria Inez Magalhães

Últimas de Rio De Janeiro