Fiéis se unem por capela centenária

Devotos de Nossa Senhora da Imaculada Conceição fazem vaquinha para comprar igrejinha do Grajaú

Por O Dia

Rio - Às vésperas de completar 100 anos de fundação, a Capela de Nossa Senhora da Imaculada Conceição - pequena construção erguida em 1918, em estilo gótico, e marco religioso e cultural do Grajaú - virou o centro de uma campanha de fiéis, que tentam comprar o imóvel para salvá-la. Com infiltrações e problemas estruturais, a centenária obra, idealizada e construída pelo arquiteto italiano Francisco Antônio Tricárico, um dos primeiros moradores da região, é tombada desde 2014 como Área de Proteção do Ambiente Cultural (APAC) pelo município. Pertencente a herdeiros, o imóvel está avaliado judicialmente em R$ 400 mil.

Em estilo gótico%2C capela%2C uma das primeira construções do Grajaú%2C é o maior marco de fé da regiãoDivulgação

“Estamos fazendo uma vaquinha para tentar adquirir a capelinha, mas o valor ainda está muito alto. Os donos atuais, porém, através de advogados, estão dispostos a negociar”, ponderou o comerciante Wesseley Freitas, de 42 anos, que iniciou o movimento de arrecadação de dinheiro através de conta poupança. Alguns reparos emergenciais já foram feitos pelos devotos nas paredes internas e externas.

Com 80 metros quadrados, o pequeno oráculo de fé é tido como fonte de milagres. “Me curei de um grave problema hepático, graças Paroquianos se orgulham de terem reaberto, no início do ano passado, a capela para rezar terços aos sábados.

Oratório tem imagens de 1918 (à dir.) à intercessão da Imaculada Conceição. O pedido para recuperação da minha saúde foi feito olhando para a imagem dela na capela”, garantiu a costureira Gilsselene Moares, 57. “Eu quase fiquei entrevado numa cadeira de rodas, depois de um acidente de carro, mas voltei a andar graças à santa”, completou o bancário Mizael Colimério Vargas, 49.

Paroquianos se orgulham de terem reaberto%2C no início do ano passado%2C a capela para rezar terços aos sábadosLuiz Ackermann / Agência O Dia

Como se trata de propriedade particular, a Diocese do Rio só autoriza a celebração de uma missa por ano na capela — marcada exatamente para a sexta-feira— dedicada à Nossa Senhora da Conceição. Desde o ano passado, no entanto, aos sábados, o local é aberto, com autorização dos donos, para a oração de três terços, entre 9h e 12h.

Imagem é a mesma de 1918

NA centenária imagem da santa, trazida provavelmente da Itália, segundo historiadores, é a mesma cultuada desde a inauguração da capela, que celebrou missas, batizados, crismas, e casamentos do Grajaú até 1942, quando foi inaugurada a Paróquia Nossa Senhora do Perpétuo Socorro.

Oratório tem imagens de 1918Luiz Ackermann / Agência O Dia

“Temos esperança de que missas periódicas voltem a ser celebradas”, disse o bancário aposentado Osvaldo Alves, 73, um dos fiéis que integra grupo de trabalho pela manutenção.

Osvaldo conta que a causa também tem o apoio do pároco da paróquia vizinha (Perpétuo do Socorro), Aziz Abrahão. “Aos sábados, um grupo de voluntários plantonistas se reveza para ajudar a resgatar essa relíquia do bairro e evangelizar as pessoas”, comentou. Na sexta-feira, uma pequena quermesse também arrecadará fundos.

Ainda da época do arquiteto Tricárico, estão firmes o altar, a imagem de Nossa Senhora da Conceição, e anjos no entorno. Desde 98, quando alguns parentes dele morreram, duas netas têm a posse do imóvel.

Últimas de Rio De Janeiro