ONG Anjos Especiais promove almoço de Natal em morro do Leme

Ação acontece pelo quinto ano consecutivo. Mais de 40 portadores de necessidades especiais serão beneficiados

Por O Dia

Rio - Pelo quinto ano consecutivo, pelo menos 40 crianças e jovens carentes, portadores de necessidades especiais, vão ter um almoço de presente de Natal, na quadra do Chapéu Mangueira, no Leme, na Zona Sul. O evento, intitulado “Almoço com Papai Noel”, marcado para o próximo domingo, a partir de 13h, é uma iniciativa da ONG SOS Anjos Especiais, criada em 2012 pela caixa de supermercado Janaína Rodrigues Novaes, de 53 anos, que mora na comunidade, e é mãe de Hygor, 28, que tem sequelas neurológicas, por conta de uma meningite na infância. A entrada é um quilo de alimento perecível, menos sal.

Janaína%2C vestida de 'Mamãe Noel'%2C no evento do ano passado%2C ao lado da 'madrinha' da ONG%2C Valéria Fragoso%3A 'Causa nobre'Divulgação

“Estamos correndo contra o tempo, para tentar arranjar presentes para todas as crianças, pois a cada ano sempre o número esperado é superado. Esperamos contar, como sempre, com a generosidade de todos aqueles que apoiam o projeto, para conseguirmos mais carrinhos, bolas e bonecas”, apela Janaína. Quem quiser contribuir com doações de brinquedos e roupas, pode entrar em contato com Janaína pelo e-mail janaina.dosanjosespeciais@gmail.com.No almoço, o cardápio será salpicão, arroz, salada de feijão fradinho, farofa, chester, pernil e sorvete.

A maior parte dos alimentos para o almoço é doada pelo Intercontinental, supermercado onde Janaína trabalha, e que também abraçou a causa. Depois que Hygor sobreviveu à meningite, Janaína conta que sua vida se transformou. “Reaprendi a viver com Hygor. As coisas são diferentes com um filho especial. Se complicam ainda mais para quem não tem uma boa condição financeira. E nessas datas festivas, os já excluídos pela sociedade sofrem mais ainda. Por isso tive a ideia de promover esse almoço de inclusão anual, que serve de inspiração para outras redes de solidariedade. Cansei de ver meu filho ser rejeitado para aniversários e outros festejos”, justifica Janaína.

Janaína conta que, além da empresa onde trabalha, quem ajuda a realizar o sonho das crianças especiais são voluntários que moram no próprio Chapéu Mangueira, comerciantes locais, amigos e vizinhos da comunidade. “Todas as crianças que chegam são bem vindas. A festa passou a não ser mais exclusiva dos portadores de necessidade especiais, pois passamos a promover a integração de toda a comunidade”, ressalta, orgulhosa, Janaína dos Anjos, como é mais conhecida, e que estará caracterizada de `Mamãe Noel`, ao lado de um amigo Papai Noel.

Na programação estão previstas as apresentações de grupos de pagode, Cebolinha do Passinho e dançarinos das academias Jaime Aroxa e Carlinhos de Jesus. Maiores informações sobre o evento podem ser obtidas na página no Facebook da ONG. Casada com o funcionário público, Cosme, Janaína também cria Nilton, de 8 anos, que tem microcefalia e autismo. Nilton é neto de Cosme, mas a mãe do menino morreu há cinco anos e o pai não tinha condições de criá-lo. Janaína também tem um neto especial, Pedro Henrique, de 8 anos, filho de seu primogênito, Marcus Vinícius, de 32 anos. "É importante que as pessoas apoiem essa a luta da Janaína. Trata-se de uma causa muito nobre", recomenda Valeria Fragoso, uma das voluntárias, que virou uma espécie de madrinha da ONG.

Últimas de Rio De Janeiro