Morre travesti que foi espancada e teve corpo queimado em São Gonçalo

Alef Pereira, a Jéssica Dimy, de 23 anos, foi atacada em motel onde faria programa com suspeito. Ela estava internada há mais de quatro meses

Por O Dia

Rio - Morreu nesta quinta-feira Alef Pereira, conhecida como Jéssica Dimy, de 23 anos, que estava internada há mais de quatro meses após ser brutalmente agredida e ter o corpo queimado em um motel em São Gonçalo, em julho deste ano.

Ela estava internada no Hospital Estadual Alberto Torres. Jéssica foi atacada no motel por um homem no motel com o qual faria programa. A vítima entrou no quarto do motel para realizar o programa e foi agredida, asfixiada com um lençol e o agressor ateou fogo no quarto, trancando-a dentro.

Travesti Jéssica Dimy foi espancada e teve o corpo queimado em motel de São GonçaloReprodução Facebook

A travesti foi encontrada no local do crime desmaiada, com diversas escoriações e o corpo parcialmente queimado. Ela teve 50% do corpo queimado e desde então estava internada. 

O suspeito do crime foi identificado como Fábio Barreto da Silva, 23 anos. Ele foi preso dias depois do crime. Fábio já era foragido da Justiça e possuía duas anotações por tráfico de drogas.

Ele foi identificado por testemunhas e câmeras de segurança, e posteriormente reconhecido pela vítima.

Últimas de Rio De Janeiro