PM morto em Benfica é sepultado

Eduardo Deniz de Souza é 125º policial assassinado este ano

Por O Dia

Rio - Sob forte comoção, o cabo da PM Eduardo Deniz de Souza foi enterrado, na tarde desta sexta-feira, no Cemitério Jardim da Saudade, em Sulacap, na Zona Oeste do Rio. O militar de 40 anos foi morto com um tiro no rosto, na noite desta quinta-feira, na Avenida Dom Hélder Câmara, altura do antigo Viaduto de Benfica, em Benfica, Zona Norte.

Enterro%2C no cemitério Jardim Sulacap%2C do cabo da PM Eduardo Deniz de Souza%2C 40 anos%2C que foi morto na noite desta quinta-feira Daniel Castelo Branco / Agência O Dia

Eduardo é o 125º policial militar assassinado este ano. O militar era lotado na Unidade de Polícia Pacificadora (UPP) Mandela e estava há sete anos na corporação. Ele deixa esposa e filho.

Na foto a viúva e o filho do PM mortoDaniel Castelo Branco / Agência O Dia

Segundo a UPP, a vítima foi baleada por bandidos após PMs receberem um informe sobre um roubo a ônibus na Rua Leopoldo Bulhões. Os criminosos, que vinham na direção oposta em uma moto, atiraram contra a viatura e Eduardo foi atingido na face. Ele chegou a ser socorrido para o Hospital Central do Exército, no mesmo bairro, mas não resistiu ao ferimento. 

Eduardo é o 125º policial militar assassinado este anoDaniel Castelo Branco / Agência O Dia

O Portal dos Procurados divulgou cartaz com o título 'Quem matou?' e oferece uma recompensa de R$ 5 mil reais por informações que levem a identificação e localização dos envolvidos na morte do cabo. 

Enter do cabo da PM Eduardo Deniz de Souza%2C 40 anos%2C que foi morto na noite desta quinta-feiraDaniel Castelo Branco / Agência O Dia

Quem tiver qualquer informação a respeito da identificação e localização dos criminosos, deve denunciar pelos seguintes canais: WhatsApp ou Telegram dos Procurados (21) 98849-6099; pela mesa de atendimento do Disque-Denúncia (21) 2253-1177, pelo facebook/(inbox), endereço: https://www. facebook.com/procurados.org/, ou pelo aplicativo do DD. Em todos os canais de denúncias, o anonimato é garantido. 


Últimas de Rio De Janeiro