PM iniciou processo de reparo em 300 viaturas

Inicialmente serão feitos serviços rápidos: lanternagem, pneu, suspensão e freio. Ano que vem começam os que demandam mais tempo

Por O Dia

Rio - O Comando de Polícia Militar iniciou ontem o processo de recuperação de viaturas que estão paradas ou danificadas. Em 15 dias, 300 carros reparados farão patrulhamentos nas ruas da cidade. Para isso foi feita licitação, de R$ 93 milhões, para contratação de oficinas credenciadas, onde serão realizadas as manutenções em todo o estado. Na série 'O Rio sem polícia', publicada em julho, O DIA mostrou que 4 de cada 10 viaturas da estavam com problemas e não circulavam.

Coronel Márcio Basilio acompanhou parte do conserto de viatura do 5° BPM%2C em oficina no Centro do RioLuiz Ackermann / Agência O Dia

Das 55 oficinas credenciadas, 42 se encontram disponíveis para o serviço. As outras dependem de documentação. De acordo com o coronel Mário Basílio, o processo foi criado há um ano e meio e será colocado em prática agora. "São manutenções para que possam operar de forma segura", explicou o coronel. Segundo ele, das 5 mil viaturas, apenas 2.500 se encontram em circulação. Todas precisam de manutenção preventiva.

Os reparos vão ser feitos pela ordem de gravidade dos veículos. No momento, apenas os veículos que precisam de reparos em menos tempo serão realizadas: consertos de lanternagem, suspensão, freios e troca de pneus. "A partir do primeiro semestre de 2018, com mais contratos, serão feitos serviços que demandam mais tempo".

Um outro edital, de R$ 66 milhões, aguarda aprovação no TCE, destinado à renovação da frota. "Mais 700 rádio patrulhas serão empregadas para atender a capital e a região metropolitana". Ele acrescenta que, em consequência da falta de verbas, há mais de um ano nenhum veículo foi comprado pela corporação.

Reportagem do estagiário Matheus Ambrósio, sob supervisão de Bruna Fantti

Últimas de Rio De Janeiro