Programa Rio+Seguro registra 19 prisões em duas semanas de atuação

Ações integradas também realizaram inspeções em diversos estabelecimentos do Leme e Copacabana

Por O Dia

Rio - Com apenas duas semanas de atuação, o programa Rio+Seguro, coordenado pela Secretaria Municipal de Ordem Pública (Seop) e que conta com o apoio da Guarda Municipal e da Polícia Militar, efetuou 19 prisões nos bairros de Copacabana e Leme, na Zona Sul do Rio. Entre os detidos, sete eram foragidos da justiça, além de cinco contraventores.

Ao todo%2C 19 pessoas foram presas em ações da Seop nas últimas duas semanasDivulgação Prefeitura do Rio de Janeiro

Segundo a Seop, desde o dia 3 de dezembro, a Guarda Municipal realizou mais de 200 ocorrências, a maioria referente ao cumprimento do código de posturas, incluindo a retirada de mais de 70 animais e dez barracas das areias das praias e apreensão de 700 mercadorias comercializadas irregularmente. Neste domingo, as equipes também auxiliaram um turista mineiro que se perdeu do seu grupo de viagem.

Ainda de acordo com a Seop, a Coordenadoria de Gestão dos Espaços Urbanos (Cgeu), que também auxilia no projeto, realizou mais de 630 abordagens de vendedores ambulantes, dos quais 210 não possuíam autorização. Entre os legalizados, 39 foram multados e 17 notificados. O órgão também apreendeu ainda mais de 270 produtos.

A Seop também informou que 646 pessoas em situação de rua também foram contemplados pelo programa. Dentre elas, 80 adultos aceitaram o acolhimento e três menores foram encaminhados ao Conselho Tutelar. Oito pessoas também receberam ajuda para retornar para suas casas.

Com o apoio da Comlurb, o programa também realizou a poda de mais mil árvores, com o objetivo de melhorar a visualização pública e a sinalização.

Comlurb realizou poda de árvoresDivulgação Prefeitura do Rio de Janeiro

Comércios e Serviços também fiscalizados

Os setores de comércio e serviços também foram alvo do programa, sendo mais de 600 estabelecimentos fiscalizados. Segundo a Seop, a Subsecretaria de Vigilância Sanitária realizou na última semana 419 inspeções em bares, restaurantes, supermercados, clínicas médicas, salões de beleza, óticas e hotéis de Copacabana. Foram aplicadas 67 multas, inutilizados 130 quilos de alimentos impróprios para consumo, como queijos sem identificação e pescados conservados inadequadamente em um supermercado. Ao todo, oito estabelecimentos foram interditados, entre eles um consultório ginecológico improvisado.

Estabelecimentos em condições irregulares foram multados pela Vigilância SanitáriaDivulgação Prefeitura do Rio de Janeiro

A Vigilância Sanitária realizou ainda 52 inspeções em quiosques da orla e aplicou 30 multas. Já a Coordenadoria de Licenciamento e Fiscalização (CLF) vistoriou 187 estabelecimentos, aplicando 107 advertências e 49 multas, sendo a maioria por mesas e cadeiras nas calçadas.

Ampliação

De acordo com a prefeitura, o Rio+Seguro será ampliado para outras regiões da cidade. O programa foi elaborado com base nos principais problemas detectados pelos setores de inteligência da Seop e GM-Rio, além de reclamações de moradores nas redes sociais e via ligações telefônicas ao 1746.

Últimas de Rio De Janeiro