Estrada do Pontal é reaberta após desmoronamento de calçadão

Trecho do calçadão foi danificado depois de fortes ressacas na orla da Praia da Macumba há dois meses

Por O Dia

Rio - A Estrada do Pontal, no Recreio, foi reaberta ao tráfego nesta sexta-feira, após dois meses do desmoronamento de parte do calçadão da Praia da Macumba. O trecho foi danificado depois de fortes ressacas na orla. Com previsão de ser concluída no último dia 16, a obra atrasou e terminou apenas nesta manhã.

Estragos na Praia da Macumba por causa da ressacaSeverino Silva / Agência O Dia

Segundo a Secretaria de Conservação, a intervenção reforçou a estrutura do pavimento com enroncamento sintético, que são bolsas de concreto empilhadas. Além disso, os agentes estaquearam as pistas. No entanto, a rua ainda vai receber fresagem e nova pavimentação.

O órgão explicou que as obras de contenção são de caráter emergencial e têm o objetivo de "reforçar o muro do calçadão, garantindo celeridade à contenção e protegendo a integridade das construções que estão no raio monitorado pela Defesa Civil do município".

De acordo com a secretaria, as demais "frentes de obras chegarão a 50% de conclusão" até o fim do mês. "Outras etapas já estão adiantadas: o estaqueamento emergencial em frente ao condomínio “Sobre as Ondas” já foi finalizado e agora a obra de contenção se concentra por toda área atingida com a execução de jet grouting (injeções de cimento para estabilizar o solo)", completou, em nota.

A secretaria explicou ainda que todo o projeto emergencial foi validado por um Controle de Qualidade de Projeto (CQP), cuja equipe é coordenada pelo professor Paulo Rosman (Coppe).

"A Prefeitura do Rio busca viabilizar o projeto proposto pela Coppe há 17 anos, que está sendo recalculado e redimensionado: a instalação de um quebra-mar para impedir o deslocamento da areia pela ação dos ventos e das marés. Este escopo inclui também toda recomposição do calçadão, afastando qualquer possibilidade futura de desmoronamento da área aterrada e garantindo a segurança de moradores e frequentadores", acrescentou.

Últimas de Rio De Janeiro