Feras do violão no palco Municipal

Ciclo Violonístico de Niterói acontece de quarta à domingo

Por O Dia

Começa na quarta-feira mais uma edição do Ciclo Violonístico de Niterói, evento que há nove anos reúne grandes músicos no palco do Teatro Municipal. Dessa vez o festival vai homenagear o instrumentista Carlos Barbosa Lima, conhecido internacionalmente como um dos mestres do violão. Ele abrirá os trabalhos na quarta, às 20h, e até domingo, dia 12, se apresentam ainda Marco Pereira, Maurício Carrilho e Marcílio Lopes, Fábio Zanon e o Trio Madeira Brasil.

E não para por aí. Uma novidade desta edição é que no domingo, para fechar com chave de ouro as apresentações, haverá sorteio de um violão do luthier Lucas Braz.

Som de boa qualidade não vai faltar. Barbosa Lima, um dos protagonistas do evento, é músico e arranjador há mais de 50 anos. Ele será seguido por homenagens de grandes feras.
Na quinta, dia 9, será a vez do instrumentista Marco Pereira, mestre em violão clássico pela Université Musicale Internationale de Paris.

O instrumentista Carlos Barbosa Lima será o homenageado da ediçãoDivulgação


Já na sexta, dia 10, o violonista Maurício Carrilho e o bandolinista Marcílio Lopes subirão juntos no palco. Carrilho toca violão de 6 e 7 cordas e já trabalhou ao lado de ícones como Elizeth Cardoso, Chico Buarque, Francis Hime e Paulo Cesar Pinheiro. Marcílio também não fica atrás, tem cinco CD’s lançados e já tocou com Nana Caymmi, Gal Costa, Simone, Zeca Pagodinho e Dudu Nobre.

No sábado, dia 11, o show será de Fabio Zanon, professor da Royal Academy of Music de Londres, onde atende à elite internacional dos estudantes de violão.
Encerrando a edição, no domingo, dia 12, o ciclo recebe o Trio Madeira Brasil, conjunto musical instrumental brasileiro de choro composto por ninguém menos que Ronaldo do Bandolim, Marcello Gonçalves no 7 cordas e José Paulo Becker no violão.

O Teatro Municipal de Niterói fica na Rua 15 de Novembro 35, Centro. Os shows começam sempre às 20h e o ingresso custa R$ 30.

Últimas de Rio De Janeiro