Por gabriela.mattos

Rio - A partir da próxima semana, os detentores de gratuidades nos ônibus começarão a ser chamados para prestar esclarecimentos caso o cartão do benefício seja usado por terceiros. A medida faz parte do sistema de reconhecimento facial determinado por lei estadual para coibir fraudes.

Câmera acoplada%3A desde 3 de outubro%2C 30 mil imagens foram feitasDivulgação

Cerca de 3.400 ônibus já receberam uma câmera acoplada no validador de cartões. Desde 3 de outubro, 30 mil imagens foram analisadas e aproximadamente 6.600 fraudes constatadas (22%): 74% envolviam gratuidade de idosos, 24% de estudantes da rede pública e 2% de Vale Social. A tecnologia deverá ser implantada nos 22 mil coletivos do estado até dezembro e, depois, nos outros modais.

Em caso de irregularidades, mensagens nos validadores orientarão o usuário a ir a uma loja da RioCard para se explicar em até cinco dias (estudantes) ou dez dias (vale social e idosos). Se não comparecer e for comprovado o uso indevido, o benefício será suspenso por 60 dias. Reincidentes estarão sujeitos ao cancelamento definitivo do benefício e a investigação policial. O uso do Bilhete Único por terceiros começará a ser fiscalizado a partir dos próximos meses.

Você pode gostar