Manifestação contra o impeachment movimenta orla de Copacabana

Concentração começou por volta de 9h. Funkeiros de diversas comunidades do Rio estiveram presentes no ato

Por O Dia

Rio - A manifestação convocada pela Frente Brasil Popular e Furação 2000 reuniu cerca de 50 mil pessoas na Praia de Copacabana, segundo organizadores. O ato estava previsto para começar 9h e terminou por volta de 13h sem nenhum atraso. Um carro de som animou o público presente ao som de funk. Cerca de 600 policiais militares fizeram a segurança no local. O ato foi pacífico. 

Galeria: Funk agita manifestação contra o impeachment em Copacabana

Milhares de pessoas foram as ruas de Copacabana contra o impeachmentMídia Ninja

Um forte esquema de segurança pôde ser visto nos arredores. Na altura do Posto 3, foi montada uma barreira, com grades e policiais militares. Ela começou na faixa de areia, passou pelo calçadão e continuou pelas duas pistas da Avenida Atlântica, até a calçada em frente aos prédios. A PM informou ainda que também aconteceram revistas nos ônibus, com abordagens no eixo Centro-Zona Sul.

Rômulo Costa chegou por volta de 9h30 e afirmou que os moradores das comunidades que não participaram das últimas manifestaçãoes em Copacabana estavam presentes neste domingo. "A população das comunidades é contra golpe. Toda a galera desceu hoje de suas casas. Cantagalo, Pavão-Pavãozino, Dona Marta, Ladeira dos Tabajaras Vidigal e Rocinha gritaram contra o impeachment", disse Rômulo.

Policiamento está reforçado em Copacabana Daniel Castelo Branco / Agência O Dia

Ele disse ainda que a população mais pobre era muita grata à presidenta Dilma por tudo que ela vinha fazendo nos projetos de inclusão social, que não está preocupado pelas manifestações da tarde, em Copacabana, a favor do impeachment e que o Brasil não pode ser liderado por bandidos. "O povo está na rua contra o impeachment. Os mais pobres são gratos por tudo que a presidenta fez no seu governo. O Brasil não pode ser liderado por bandidos como Michel Temer e Eduardo Cunha. Não me preocupo pelas manifestações dos coxinhas, pois são atos meramente políticos", afirmou.

Por fim, o dono da Furacão 2000 falou que espera que os deputados não sejam covardes e que acredita que a votação seja favorável a Dilma. "Isso é uma covardia dos deputados. Ainda acredito que dá para reverter o jogo. Vamos tentar sensibilizar os deputados para que não sejam traidores. O Rio foi a cidade que mais recebeu investimento do Governo Federal e agora eles estão virando as costas para ficar do lado de bandidos", finalizou Rômulo. 

Rômulo Costa%2C dono da Furacão 2000%2C foi quem convocou os funkeiros para ato em Copacabana Daniel Castelo Branco / Agência O Dia

Metrô tem operação especial

O Metrô Rio teve uma operação especial neste domingo. Trens extras estão posicionados para atender os passageiros, em caso de necessidade. Haverá reforço de pessoal na bilheteria e na segurança nas três estações de Copacabana e na Estação general Osório, em Ipanema. 

Com colaboração do estagiário Luis Araujo

Últimas de Rio De Janeiro