Linha 2 do metrô tem circulação interrompida entre Colégio e Pavuna

Cinco estações ficaram fechadas e sistema operou somente de Irajá a Botafogo. Segundo a Metrô Rio, problema foi causado por furto de cabos

Por O Dia

Rio - A Linha 2 do Metrô teve a circulação interrompida na manhã desta terça-feira em cinco estações — entre Colégio e Pavuna —, na Zona Norte, por conta de um problema técnico causado por furto de cabos, segundo a concessionária. O sistema funcionou entre as estações Botafogo e Irajá, onde a estação teve o fluxo de passageiros controlado, provocando uma enorme fila do lado de fora. O trecho só foi reaberto às 9h21, duas horas depois, e os intervalos estão em processo de normalização.

Ficaram fechadas as estações Pavuna, Engenheiro Rubens Paiva, Acari/Fazenda Botafogo, Coelho Neto e Colégio. De acordo com a Metrô Rio, o furto de cabos entre as estações Coelho Neto e Colégio provocou a paralisação na circulação no trecho, por volta das 7h20. A Agetransp vai investigar o incidente.

Entrada na Estação Irajá está sendo controlada%2C provocando uma enorme fila do lado de foraSeguidor %40PaulorFurtado / Twitter O Dia 24 Horas

Nas redes sociais, os passageiros reclamam do transtorno causado pela interrupção no trecho. "Estamos há 30 minutos em Maria da Graça e não desce nenhum (trem)!!", escreveu uma internauta.

De acordo com o seguidor de O DIA 24 Horas (@odia24horas), a estação Pavuna dos trens da SuperVia teve o fluxo aumentado por conta do problema. "A passarela e estação de trem da Pavuna lotadas devido ao problema no metrô", diz a postagem, acompanhada de uma foto mostrando muitos passageiros na plataforma da estação do modal.

Aumento de 32% na SuperVia

Segundo a SuperVia, dois trens extras saíram de Pavuna/São João de Meriti em direção à Central, no ramal Japeri, para atender o maior número de passageiros. "Estamos monitorando o fluxo e reforçando o atendimento", informou a empresa.  Ainda de acordo com a concessionária, houve um aumento de 32% no ramal em relação à media diária até as 9h. Somente na estação Pavuna, a mais procurada, o número subiu 25%.

Em nota, a Agetransp, que regula o serviço metroviário, disse que abriu um boletim de ocorrência para apurar as circunstâncias do problema. Além da análise técnica para descobrir a sua causa, também será verificado se o atendimento prestado aos passageiro durante o problema foi adequado. A concessionária Metrô Rio poderá ser multada, segundo a agência. De acordo com a concessionária, as linhas 1 e 4 não foram afetadas pelo problema da Linha 2.

Estação Irajá virou estação terminal por conta de problema e ficou lotadaSeguidor %40vicentesaojoao / O Dia 24 Horas


Últimas de Rio De Janeiro