Já escolheu a sua leitura de hoje?

Baixada tem, pelo menos, 44 bibliotecas. Dentre elas, 30 são comunitárias e 14 municipais

Por aline.cavalcante

Ler é dar asas à imaginação, é viajar sem sair do lugar, é voar por caminhos infinitos... Quem nunca ouviu isto quando era criança? Estas são as frases mais ditas pelos incentivadores da leitura. E no Dia Nacional do Livro Infantil, comemorado amanhã, que tal escolher um exemplar em uma biblioteca? Só na Baixada Fluminense são 14 unidades municipais e 30 comunitárias. Mas, apesar da quantidade, algumas enfrentam problemas.

Duque de Caxias é a cidade da região que mais tem bibliotecas. São 21, sendo 17 comunitárias e cinco municipais. Em seguida está Nova Iguaçu, com oito comunitárias e uma municipal. Depois vêm Japeri, Itaguaí e Queimados, com três unidades cada. Já Magé, Mesquita, Belford Roxo, Nilópolis e Paracambi possuem uma cada.

A fundadora da biblioteca Manns, em Saracuruna, Maria Miranda, a Chocolate, diz que manter um espaço comunitário não é nada fácil. É complicado conseguir parcerias e manter uma boa estrutura. A Manns, por exemplo, sofre com problemas de infiltração no teto. “Há dez anos fundei o projeto na minha casa. Desde então contamos com a ajuda da comunidade e com a venda de material reciclável. Passo por dificuldades, mas não vou desistir. É o único meio de fazer meu povo sonhar e ser feliz”, ressalta.

Biblioteca Jornalista Tim Lopes possui um acervo de 6 mil exemplares Edson Taciano


Outra dificuldade enfrentada pelas bibliotecas é a queda de frequência do público. Uma pesquisa do Instituto Pró-Livro aponta que 79% das crianças de 5 a 10 anos no Brasil leem por obrigação. Mas este número cai para 40% , quando o assunto é leitura por hobby.

A biblioteca municipal Jornalista Tim Lopes, em Belford Roxo, por exemplo, recebe em média apenas 10 visitantes por semana.

Para a pedagoga Ana Venâncio, é importante o incentivo da família. “Os pais precisam estimular o hábito da leitura, porque ele é fundamental para o desenvolvimento”.
Que tal começar agora?

Uma assinatura que vale muito

Contribua para mantermos um jornalismo profissional, combatendo às fake news e trazendo informações importantes para você formar a sua opinião. Somente com a sua ajuda poderemos continuar produzindo a maior e melhor cobertura sobre tudo o que acontece no nosso Rio de Janeiro.

Assine O Dia