Por aline.cavalcante

Mesmo com a crise econômica, a Baixada Fluminense é um atrativo polo imobiliário do Brasil. Quatro de seus municípios estão entre os 100 maiores mercados do país, segundo estudo da Prospecta Inteligência Imobiliária, especialista no ramo: Duque de Caxias saiu na frente em 24º lugar, seguido de Nova Iguaçu (34º), São João de Meriti (42º) e Belford Roxo (81º).

A região oferece bons negócios no ramoRENATO FONSECA/ Divulgação

Mas o que justifica esta boa atuação? Para o diretor presidente da Kerocasa Cooperativa Habitacional, Jair Cássio, a resposta é bem simples. “Os baixos custos dos terrenos na Baixada, em relação aos das zonas Oeste e Norte do Rio, além de incentivos de algumas prefeituras, são razões para esse bom momento imobiliário na região”, avalia.

Jair afirma que em outros lugares da área metropolitana do Rio os preços dos imóveis estão muito altos. E, para ele, as melhorias dos acessos à Baixada, as construções de shoppings e os investimentos de infraestrutura nos últimos anos, são também responsáveis pela boa posição nesse ranking. “A região é tendência de mercado para investidores e para quem quer sair do aluguel com condições mais acessíveis que em outras áreas”, conclui.

A cooperativa Kerocasa pode ser encontrada em Nova Iguaçu, na Rua Cel. Francisco Soares 71, sl. 401, Centro, ou em Caxias, na Av. Presidente Vargas 132, sl. 705, no bairro Jardim 25 de Agosto.

Você pode gostar