Por mais Lonas Culturais

Em Mesquita e São João de Meriti os espaços foram desativados

Por O Dia

Um local onde é possível reunir todos os tipos de expressões artísticas, onde a arte pode ser experimentada livremente. Esta é a proposta das Lonas Culturais. Na cidade do Rio são 10 delas, mas, por aqui, não há nenhuma.

As lonas de Mesquita e de São João de Meriti na Baixada Fluminense foram fechadas há mais de três anos e com isso, artistas e público perderam espaço na região.

O espaço em forma de arena é reservado a grupos teatrais e de dança, bandas musicais, artistas plásticos e atividades culturais em geral.

A estudante Helena Santos, 21, lamenta o fim destes locais para a diversão dos moradores e artistas independentes. “Eu assisti algumas peças na Lona de Mesquita. É triste ver esses espaços deixando de existir ”.

A ‘Lona Cultural Romildo Souza Bastos’, a primeira da Baixada, foi inaugurada em Mesquita, no bairro Rocha Sobrinho, em 2010. Mas segundo a Prefeitura o local era alugado e foi desativado após pedido de devolução do proprietário, em 2012.

Em São João de Meriti, os moradores a ‘Lona Cultural Serginho Meriti’ funcionou apenas dois anos, de 2011 a 2012, na Praça dos Três Poderes. O nome foi em homenagem ao vencedor do Grammy Latino de Melhor Canção Brasileira, em 2003, o compositor Serginho Meriti, que nasceu no município.

Questionados sobre o fechamento da Lona, a prefeitura de São João informou apenas que o fechamento aconteceu na gestão anterior e não sinalizou a intenção de voltar com o projeto.

Já a Prefeitura de Mesquita disse que há um estudo em curso para avaliar a possibilidade de instalação de um espaço nos mesmos moldes da Lona. A programação cultural do município tem acontecido no Centro Cultural Mister Watkins.


Matéria de Sergio Augusto, aluno do projeto O DIA/ Unigranrio

Últimas de Rio De Janeiro