Afroflix: eles estão tirando onda

Projeto de Videoteca online criado na Baixada reúne cem produções realizadas por negros

Por O Dia

Vencer a desigualdade racial é uma luta difícil e longa. Na contramão do problema, a cineasta Yasmin Thayná, 23, resolveu criar a Afroflix, uma plataforma online que disponibiliza conteúdos audiovisuais gratuitos com produções assinadas por negros. A visibilidade é focada na população negra, que hoje gira em torno de 8,58% no Brasil, 14,49% em todo Rio de Janeiro, sendo 14,64% delas da Baixada Fluminense.

O projeto foi criado em 2015, mas o site, que é independente, está no ar há apenas duas semanas. Já é um sucesso: foram cerca de 60 mil acessos e mais de 8 mil seguidores na rede social.

A Afroflix conta com 100 filmes e está produzindo um documentário. ‘Batalhas’ fala sobre um espetáculo de funk e de passinho, a primeira dança urbana brasileira. Com nove dançarinos negros, o grupo mostra a grande influência que o movimento tem para os jovens da periferia.

O projeto é colaborativo e o público pode indicar conteúdo, desde que se encaixe nas exigências. “Não temos referência no audiovisual de distribuição do conteúdo online com produções feitas por pessoas negras ou de conteúdos com essa temática. Quero dar visibilidade a isto”, afirma a idealizadora do projeto.

Cena do documentário Mwany%2C do diretor Nivaldo Vasconcelos.Reprodução Internet


Yasmin se preocupa com a representação do negro diante da sociedade. “É muito sério quando se lê certas posições preconceituosas. Quero levar outras imagens do negro além de porteiro, motorista, faxineira, não pelas profissões em si, mas pelo fato das pessoas acharem que o negro não pode ir além e que o nosso destino é a criminalidade”, declara.

Um dos bailarinos que participou do 'Batalhas', Leony Lopes, 19, morador de Queimados, afirma ser uma grande responsabilidade representar uma causa. "Reratamos as dificuldades e preconceitos enfrentados por nós, moradores da favela, da Baixada e de outras comunidades carentes. No nosso caso, usamos o Passinho para nos aproximar dos jovens".

Para visualizar as produções, acesse: www.afroflix.com.br

Matéria produzida pela aluna Paola Ferreira do projeto O DIA/ Unigranrio

Últimas de Rio De Janeiro