Parada do Orgulho Gay promete agitar o bairro de Mesquita

Evento é realizado desde 2009 na cidade e deve reunir cerca de 40 mil pessoas que vão caminhar até o Paço

Por O Dia

A oitava edição da Parada do Orgulho LGBT de Mesquita promete parar a cidade hoje. Segundo a organização do evento, cerca de 40 mil pessoas são esperadas nas ruas para fortalecer o movimento contra a homofobia.

O tema da festa da diversidade este ano é “Vamos dar voz a quem nos dá voz”. Para o coordenador de Políticas para Diversidade Sexual, Neno Ferreira, a parada fortalece o movimento LGBT e ajuda a combater a homofobia: “Queremos que as pessoas entendam que os homossexuais são seres humanos e precisam ser respeitados, independente da opção sexual que seguiram”.

Dois trios elétricos vão animar a festa. E é atrás do trio que Diogo Vital, 22, avisa que estará. “Fui ano passado e amei, fora a diversão, estamos nas ruas para lutar por direitos iguais”, afirma.

Para Neno, que também é presidente da Associação de Gays e Amigos de Nova Iguaçu e Mesquita (Aganim), a iniciativa chama a atenção para a homofobia. “O homossexual da Baixada sofre bastante preconceito e morre com frequência, vítima da violência. Isso precisa acabar”.

Mc Serginho, Mulher Abacaxi, a madrinha do evento Raissa de Oliveira (rainha de bateria da Beija-Flor) e padrinho,o muso da Porto da Pedra, Fabio Alves, agitarão Parada do Orgulho Gay de Mesquita.

A concentração será na estação de Juscelino, às 14h, depois a multidão seguirá até o Paço da Prefeitura.

Últimas de Rio De Janeiro