Mais movimento para as praças de Nova Iguaçu

Projeto vai levar atividades culturais gratuitas para as áreas do município

Por O Dia

Nova Iguaçu - Recuperar, reapropriar e criar atividades para movimentar as praças da cidade. Esta é a proposta do projeto ‘Praça Viva’, da Secretaria de Cultura de Nova Iguaçu. “O desafio é dar mais vida às praças e pertencimento aos moradores do bairro”, explica o secretário municipal de Cultura, Juarez Barroso. Ele acredita ainda que é possível minimizar a violência através da cultura, já que muitas dessas praças são locais de uso e venda de drogas e pontos de assaltos. “Nos espelhamos em cidades como Medellín, na Colômbia, e Ciudad Juárez, no México, onde os índices de homicídios caíram 85% e 93,6% nos últimos 15 anos com atividades como estas. Nosso objetivo é ressignificar os espaços públicos e deixá-los nas mãos da sociedade”.

A iniciativa quer ocupar praças, como a Santos Dumont%2C em Nova IguaçuDivulgação

A primeira edição aconteceu ontem, na Praça Santos Dumont. A programação contou com música, espaço de leitura, poesia, teatro, recreação, plantio de mudas, brechó, oficinas, contação de histórias e palco aberto ao público. A coordenadora do projeto culturais Janaína Tavares aposta numa metodologia baseada no lúdico, rápido e sem botar a mão no bolso. “Estamos apostando na ocupação das praças públicas como a construção de um novo imaginário de cidade, estabelecido a partir da convivência e amor.” Moradores do bairro aprovam a iniciativa.

Para Rose Amorim, vizinha da praça há 33 anos, o projeto faz todo sentido. “Estamos ansiosos para ver nossa praça com atividades artísticas. É triste vê-la como palco de violência e abandono”, diz . “Temos muito medo de circular por aqui, principalmente à noite. Queremos que a praça volte a ser divertida e cheia de vida”, afirma Douglas Santos.

Últimas de Rio De Janeiro