Abastecimento por água abaixo

Fornecimento na Baixada é um dos piores entre as grandes cidades

Por O Dia

Belford Roxo - Na última semana, foi celebrado o Dia Mundial da Água. Uma data sem muito o que comemorar na Baixada, se observada a porcentagem da população que ainda não é atendida com abastecimento de água.

Segundo o Instituto Trata Brasil, em Belford Roxo, por exemplo, cerca de 20% da população não têm água encanada, o que corresponde a cerca de 93 mil pessoas. Em São João de Meriti este número cai para 42 mil. Mais de 133 mil pessoas deixam de receber água em Nova Iguaçu e outras quase 48 mil em Duque de Caxias. “Temos a maior adutora do estado em Nova Iguaçu e a população continua a sofrer com problemas de abastecimento. Isto é inadmissível”, disse o prefeito da cidade, Rogério Lisboa.

Já Belford Roxo está entre as dez piores no ranking de população com água tratada. Nova Iguaçu, Duque de Caxias e Belford Roxo aparecem também entre as piores em perda de distribuição: 39,08%, 37,60% e 44,34%, respectivamente. Apesar do cenário ainda ser preocupante, a Cedae garante estar executando o maior pacote de obras de ampliação da oferta de água na Baixada. As intervenções para universalizar o abastecimento custaram R$ 3,4 bilhões, beneficiando cerca de 2,2 milhões de habitantes.

Segundo o diretor de engenharia da Cedae, Humberto Melo, as obras já começaram e estão divididas em duas etapas.“Este é um dos maiores investimentos. Estas obras vão representar mais de 12 litros de água por segundo ”, garantiu.

Últimas de Rio De Janeiro