Caldo de piranha é o destaque de restaurante em Teresópolis, na Região Serrana

De simples cortesia para amigos a inesperado sucesso de público

Por O Dia

Rio - Ernani Antonio de Oliveira sempre teve a pesca como um hobby. Anualmente, junto com amigos, seguia rumo ao Pantanal Mato-Grossense para pescar. Certa vez, após regressar de uma das pescarias, resolveu preparar um suculento caldo com algumas das piranhas trazidas do Centro-Oeste. Oferecida como cortesia aos clientes do antigo bar Caldo e Companhia, em Teresópolis, a iguaria foi muito bem aceita e a clientela exigiu que entrasse no cardápio da casa. Recomendação aceita, virou sucesso de vendas, sendo responsável até mesmo por rebatizar o estabelecimento, que passou a se chamar Caldo de Piranha.

“Quando foi inaugurada, em 1994, a casa era bem pequena. Na verdade, era um bar em que as pessoas vinham para beliscar e beber cerveja gelada. No cardápio, petiscos como iscas de peixe e pasteizinhos, entre outros. Com o sucesso do caldo, tudo mudou”, lembra Mariana Linhares de Oliveira, chef e neta de Seu Ernani.

Além da iguaria que dá nome à casa%2C o Caldo de Piranha serve pratos como o risoto de frutos do marDivulgação

Ela conta que o avô, na época, resolveu fazer com que o estabelecimento se especializasse em frutos do mar. Mas de forma modesta, com menu com poucos pratos, como moqueca de peixe, risoto de frutos do mar e peixe frito com arroz e pirão.

Cada vez mais procurado pelos moradores de Teresópolis, a expansão foi natural. Hoje são 90 lugares e cardápio com 120 opções, entre variadas entradas, pratos principais e sobremesas. “Mas o carro-chefe continua sendo o caldo de piranha. É a entrada mais pedida de todas”, entrega.

Há nove anos no comando do Caldo de Piranha, Mariana concluiu curso de Gastronomia no fim de 2016. E garante que não abre mão dos ensinamentos do avô e do pai, Ernani Cláudio de Oliveira, já falecido. “Tudo que sei aprendi com eles e, agora, junto com as lições da faculdade. Mas meu avô, que vem diariamente ao restaurante e faz as honras da casa, fica responsável por provar e aprovar todas as receitas, dando a palavra final”, confessa.

Uma das receitas criadas exclusivamente por ela e aprovada por Seu Ernani é o bacalhau à moda da casa. O prato leva purê de batata com um ‘toque’ de noz moscada, bacalhau desfiado, cebola e alho, além de fina camada gratinada de creme de leite fresco, acompanhado de brócolis temperado com alho. “O brócolis é orgânico, do sítio do meu avô, garantindo sabor mais apurado”, valoriza.

Entre os pratos mais vendidos, posta de dourado frito, arroz e pirão, além do risoto de frutos do mar. Para a criançada, iscas de peixe e batatas fritas, arroz e feijão. “Dá gosto ver as crianças tomando o caldo antes das refeições. Elas experimentam ainda bebezinhos. Inauguram o paladar com ele”, conta.

Últimas de Rio De Janeiro