Quando o assunto é cerveja, RJ tem fabricantes espalhadas por todas as regiões

Bebida é também mola propulsora da economia e, por tabela, do turismo

Por O Dia

Rio - Preferência nacional, a cerveja é o acompanhamento perfeito para o bate-papo com amigos e momentos de confraternização. A bebida é também mola propulsora da economia e, por tabela, do turismo. Afinal, é crescente o número de cervejarias no Brasil, muitas delas abertas à visitação. No Estado do Rio, as fabricantes estão espalhadas por todas as regiões, servindo de roteiro para cervejeiros amadores e profissionais.

Na Brewpoint, é possível experimentar cervejas que vêm direto dos tanques de armazenamentoDivulgação

Entre os roteiros, a Rota Cervejeira do Rio de Janeiro. Criada em 2014, abrange as cidades de Petrópolis, Teresópolis e Nova Friburgo, além dos municípios de Cachoeiras de Macacu, Guapimirim e Santa Maria Madalena.Em Petrópolis, a pedida é visitar a tradicional Bohemia, a cervejaria mais antiga do Brasil, e a Buda Beer. Ambas promovem visitas guiadas, onde os visitantes podem conhecer um pouco do processo de produção da bebida.

Outra dica é conhecer a Cervejaria Brewpoint, aberta somente aos sábados e onde é possível experimentar as cervejas diretamente dos tanques de armazenamento e conversar com os próprios cervejeiros. Inaugurada há três meses, a fábrica é fruto da união de cervejeiros caseiros que decidiram se profissionalizar e hoje produzem cinco marcas distintas — Brewpoint, Duzé, Da Corte, Imperatriz e Rustika. Por enquanto, a produção só é vendida em bares, restaurantes e mercados da própria cidade de Petrópolis e região.

De acordo com José Renato Romão, um dos administradores da Brewpoint, em breve a produção também será distribuída para a cidade do Rio. Ainda segundo ele, até o fim de 2017 vão ser lançadas uma dunkel e uma nova pilsen, ambas com a mesma receita de se produzir uma boa cerveja. “Bons ingredientes e muito estudo sobre o melhor equilíbrio entre os mesmos”, ensina Romão.

Ainda na Região Serrana, Teresópolis e Nova Friburgo também integram o roteiro. Na primeira, vale a visita à Vila St Gallen, sede da Cerveja Therezópolis e onde é possível conhecer cada um dos oito diferentes rótulos da marca. O local é inspirado em uma típica vila da cidade de Sankt Gallen, na Suíça, com pequena capela, restaurante e cervejaria. Há visitas guiadas, degustação e, nos últimos sábados de cada mês, curso de cerveja artesanal.

Vila St Gallen%2C sede da Cerveja Therezópolis%2C é possível conhecer cada um dos oito diferentes rótulos da marcaDivulgação

Em Nova Friburgo vale a visita ao distrito de Lumiar. Lá, os cervejeiros têm a Ranz Bier. Criada em 2010, sob o comando de Gustavo Ranzato, a história da marca começou em 2008, quando o próprio passou a produzir em casa cervejas artesanais. O negócio cresceu e, em 2011, nasceu a fábrica, que abrirá as portas a partir da segunda quinzena de março — sempre aos sábados e domingos.

A Ranz Bier tem 17 registros de cervejas junto ao Mapa — Ministério da Agricultura, Pecuária e Abastecimento — e a produção varia de acordo com as estações do ano. Segundo Gustavo Ranzato, um dos destaques é a Capineira, que leva capim limão na receita e conquistou o Prêmio Maravilhas Gastronômicas do Rio de Janeiro, de 2015. A fórmula do sucesso é uma só. “As fábricas pequenas têm esse diferencial, pois os próprios donos estão à frente da produção. O segredo de uma boa cerveja é a paixão”, opina.

Em Visconde de Mauá, a Maresia de Mauá, comandada por Sérgio Rodrigues e a esposa Edna Akico Rodrigues. Tem produção mensal entre 800 l e 1200 l que só pode ser consumida no próprio bar da pequena fábrica ou no hotel Warabi, que pertence ao casal. Criada há dois anos, a Maresia de Mauá está aberta à visitação somente aos sábados, com ‘tour’ sempre às 19h. Em outra opção de passeio, o visitante passa o dia inteiro com o mestre cervejeiro, produz sua própria receita e ainda tem chope à vontade. “Depois de 35 a 40 dias, ele recebe uma caixa com 24 garrafas de sua própria cerveja, que ainda traz rótulo personalizado”, destaca. 

Encontro estadual em maio

Eventos cervejeiros têm se tornado cada vez mais comuns no Estado do Rio. No dia 6 de maio, por exemplo, vai acontecer o II Encontro Estadual de Cervejeiros Artesanais em Cachoeiras de Macacu. O evento será no Centro Comercial Village Ipanema Green, em Cachoeiras de Macacu, e contará com programação que inclui shows ao vivo, petiscos, churrasco e cerveja liberada.

Dez cervejarias artesanais já estão confirmadas. De Cachoeiras de Macacu vão marcar presença a Apolina Artesanal, Brasa Beer, Bierleim, Grippa Beer e Papu Beer. De Nova Friburgo, a Von Klein, do distrito de Lumiar. Já de Guapimirim, a Docente, Maubier e a Recruit.

Brewpoint - (24) 2247-9182

Bohemia - (24) 2020-9050 / www.cervejariabohemia.com.br

Brewpoint - (24) 2247-9182

Buda Beer - (24) 2231-3219

Maresia de Mauá - (24) 3387-1143 / www.viscondedemauaturismo.com

St Gallen - (21) 2642-1575 / www.vilastgallen.com.br

Últimas de Rio De Janeiro