Macaé vai virar a capital da canoa havaiana

Cidade do Norte Fluminense se prepara para receber etapa do torneio estadual e vai receber mais de 300 competidores

Por O Dia

Rio - Macaé vai se tornar a capital da canoa havaiana do Brasil. É que no dia 7 de maio, a cidade do Norte Fluminense vai sediar a primeira etapa do IX Campeonato Estadual de Canoa Havaiana. Organizado pelo clube Macaé Macaloha Va’a e pela Federação de Canoa Havaiana do Estado do Rio de Janeiro (FCHRJ), com apoio do governo municipal, o evento vai ser realizado na Lagoa de Imboassica. São esperados cerca de 20 clubes e mais de 300 competidores.

Com clubes do Rio, Macaé, Cabo Frio, Arraial do Cabo e Niterói, entre outras, a primeira etapa do IX Campeonato Estadual de Canoa Havaiana contará com um total de onze categorias, sendo que a Open será a única formada por equipes masculinas, femininas e mistas. Já a Golden (atletas acima dos 60 anos), a Senior (com mais de 50 anos), a Master (formada por competidores acima dos 40 anos) e a Estreante terão apenas times dos sexos masculino e feminino.

Nascida há mais de três mil anos%2C a canoa havaiana abriga seis remadores por equipeDivulgação

“Nossa expectativa é a melhor possível. Desde 2014 Macaé faz a etapa de abertura da Federação de Canoa Havaiana do Estado do Rio de Janeiro (FCHRJ) e sempre de maneira muito organizada e de grande visibilidade. E, este ano, será melhor do que 2016, pois teremos mais remadores, mais clubes e ainda uma pequena feira de equipamentos”, salienta Carlos Paiva, presidente do Macaé Macaloha Va’a.

Carlos Paiva adianta que no dia anterior à competição, no sábado, 6 de maio, a partir das 10h, vai acontecer na Lagoa de Imboassica a Remada de Abertura da Raia. Serão cinco quilômetros e poderão participar todos os competidores, além de remadores amadores. Todos os participantes poderão utilizar canoas, caiaques e pranchas de ‘stand up paddle’.

Para Carlos Paiva, apesar de ainda estar engatinhando, a canoa havaiana ganha gradativamente adeptos em todo o Brasil. Um dos motivos para o crescimento do esporte é estar em contato direto com a natureza. “A atividade possui várias vantagens: exercício físico, além de terapia mental, integração social, familiar e ambiental. Montamos uma grande família e trouxemos vida para a Lagoa de Imboassica”, conclui ele.

Origem na Polinésia

A canoa havaiana tem história milenar, tendo surgido há mais de três mil anos na região da Polinésia, um conjunto de ilhas em pleno Oceano Pacífico, entre a Austrália e os Estados Unidos. Inicialmente utilizada como meio de transporte, elas também passaram a ser usadas em esportes individuais e coletivos.

Os principais modelos são OC-6 e V-6. A primeira — OC remete à expressão em inglês Ourtigger Canoe — é a canoa polinésia para seis pessoas e usada nas ilhas do arquipélago da região do Havaí. Já a segunda, também para seis ocupantes, é utilizada no Taiti e a Polinésia Francesa — o V é uma derivação de Va'a, Wa’a ou Waka, uma nomenclatura das canoas no idioma polinésio. 

Últimas de Rio De Janeiro