Maricá sedia Jornada Cultural Indígena e estreia exposição de fotos

Entre as atrações, uma exposição do fotógrafo Dionedson Terena, indígena natural da aldeia Bananal, no Mato Grosso do Sul

Por O Dia

Rio - Em comemoração ao Dia do Índio — 19 de abril —, Maricá inicia hoje a II Jornada Cultural Indígena. O evento, que vai até o próximo domingo, 23, será realizado na aldeia Tekkoa Hoovy Porã (Mata Verde Bonita, em tradução do tupi guarani), no distrito de São José do Imbassaí. Entre as atrações, uma exposição do fotógrafo Dionedson Terena, indígena natural da aldeia Bananal, no Mato Grosso do Sul.

Tribos como os terenas e guató foram captadas por Dionedson TerenaDivulgação

As imagens fazem parte da exposição “Noneti — Uma Câmera, Um Índio e Mais de 500 Anos de Opressão”, atualmente no Museu de Arte Contemporânea de Campo Grande, no Mato Grosso do Sul. O trabalho traz a visão particular de Dionedson Terena, que captou cenas de tribos como os terenas, guató e guarani-kaiowá, entre outras.

Dionedson Terena lembra que trocou o arco e flecha pela câmera fotográfica em 2007. O motivo foi um só. “Pela necessidade de contrapor a mídia da forma como noticiar o ambiente indígena, muitas vezes distorcendo as informações”, destaca ele.

Últimas de Rio De Janeiro