Professores usam celular para ensinar matemática em Itatiaia

Batizado de Uso das Tecnologias Digitais, projeto está presente nas aulas dos alunos do 9º ano do Colégio Municipal Reinaldo Maia Souto

Por O Dia

Rio - Muitas vezes considerado um vilão nas salas de aula, o telefone celular também pode funcionar como uma importante ferramenta pedagógica. Em Itatiaia, por exemplo, os aparelhos de telefonia móvel são as estrelas de um programa implantado recentemente em uma escola da cidade. Batizado de Uso das Tecnologias Digitais, o projeto está presente nas aulas de Matemática dos alunos do 9º ano do Colégio Municipal Reinaldo Maia Souto.

Os alunos podem usar a calculadora cientifica do celular e ainda acessar documentos em formato PDFDivulgação

Segundo Alessandra Assunta, diretora da unidade, o projeto atualmente está presente em três turmas da escola. Ela lembra também que o programa foi implantado após os próprios professores terem observado que alguns alunos não faziam uso responsável do celular na escola, atrapalhando as aulas e o processo de aprendizagem.

“O uso do celular se tornou muito comum em todos os lugares. Mesmo não sendo permitido, alguns alunos levavam para a sala de aula, tirando assim o foco deles. Muitas vezes tínhamos de recolher e entregar só ao final da aula. Porém, com o projeto, vimos uma forma de ajudar a solucionar o problema, usando essa ferramenta para deixar as aulas mais dinâmicas e atrativas, aliando ao ensino da disciplina”, destaca Alessandra Assunta.

A utilização do celular nas salas de aula, no entanto, é realizado em etapas. Em um primeiro momento, os estudantes aprendem a usar os aparelhos e suas tecnologias digitais, sempre de maneira responsável. Conforme observa o professor e responsável por implementar o projeto, Dimas Moraes, os alunos são autorizados a usar o smartphone como calculadora cientifica e também como plataforma de leitura de documentos em PDF.

“Com o projeto é possível que os estudantes passem a receber as matérias em arquivos de PDF, em um formato devidamente apropriado para os aparelhos e para que possam, assim, estudar os conteúdos não só nas salas de aula, mas também nas suas próprias casas ou onde eles estiverem”, explica Dilmar Moraes.

Aplicativos 

O projeto Uso das Tecnologias Digitais do Colégio Municipal Reinaldo Maia Souto também utiliza outros aplicativos. É o caso do ‘plickers’, que permite fazer ‘questionários’, chamar os alunos a responder e obter os resultados da avaliação na mesma hora.

“Cada aluno recebe um cartão com quatro opções de respostas — A, B, C e D. A cada pergunta, aponto o smartphone para leitura das respostas. O aplicativo verifica a opção que cada aluno respondeu e identifica aqueles que responderam corretamente”, ensina Dimas Moraes.

O professor conta ainda que os alunos também podem usar outros recursos presentes nos celulares, como grupos de WhatsApp e Facebook, além de e-mail. Em todos eles, são encaminhados exercícios e tiradas todas as dúvidas.

“Os telefones são um grande aliado na educação e existem diferentes formas de usá-los para trazer benefícios na aprendizagem. Podemos dizer que os celulares ajudam a complementar o trabalho dos professores, mas não podemos esquecer a importância dos materiais pedagógicos tradicionais”, avalia Dimas Moraes.

Últimas de Rio De Janeiro