Por luana.benedito

Rio - Cachoeiras de Macacu se prepara para virar a capital da palhaçaria. O município vai sediar a terceira edição do Fest Latex de Palhaços. O evento acontecerá neste domingo, dia 10 de junho, na quadra do Grêmio Recreativo Escola de Samba Unidos de Japuíba, no próprio distrito de Japuíba. Serão distribuídos R$ 3 mil em prêmios, destinados aos três primeiros colocados. 

Idealizado e organizado pelo grupo Latex (Laboratório de Artes e Teatro Experimental), o festival vai reunir palhaços de todo o Estado do Rio. No total, serão 15 cenas, com duas encenações comandadas por uma dupla de artistas convidados — estes vão se apresentar na abertura e no encerramento do evento.

Na programação do festival estão agendas um total de 15 encenações Divulgação

Para o fundador do Latex, Pablito Torres, o festival de palhaços é uma mostra competitiva que procura dar visibilidade e fomentar as técnicas de palhaçaria, mantendo viva uma forma de arte bastante tradicional, mas, ao mesmo tempo, pouco reconhecida. “O mais importante é a possibilidade das famílias se confraternizarem num evento de muita alegria e diversão”, destaca Torres.

Ainda conforme o fundador do Latex, o evento também serve para promover um intercâmbio entre a produção teatral local, regional e intermunicipal, reunindo vários artistas do segmento em um único lugar. “O festival também é uma maneira de mantermos viva a figura do palhaço e sua arte, além de permitir o direito dos seres humanos ao riso”, valoriza Pablito Torres.

FUNDAÇÃO

Fundado em 1984, o Latex — Laboratório de Artes e Teatro Experimental tem presença bem atuante em Cachoeiras de Macacu. Na sede localizada no distrito de Japuíba, o grupo oferece oficinas e cursos de teatro e dança. As aulas são gratuitas e destinadas a várias faixas etárias — há turmas para crianças entre 4 e 6 anos de idade (Baby Class); de 7 a 9 anos (infantil); 10 a 13 (juvenil), e a partir de 14 anos (adolescentes).

De acordo com o fundador do Latex, Pablito Torres, a criação do grupo está ligada à carência cultural das cidades do interior, que têm pouco acesso aos bens artísticos e culturais. Ele destaca ainda que o objetivo é promover a prática teatral no município, procurando estimular os alunos e fazer com que eles despertem potencialidades das artes teatral e circense, entre outras. “O Latex é um centro de formação artística, cultural, cidadã e humana, focado para a preparação de crianças e jovens nas mais diversas vertentes da arte”, destaca Pablito Torres. 

Você pode gostar