Resende vai incentivar a indústria de leite

A partir de julho, cidade dá início ao programa Produz Leite, que pretende fomentar o setor e gerar emprego e renda

Por O Dia

Rio - Resende pretende dar novo impulso à produção de leite na cidade.Para tanto, a Secretaria de Agricultura, em parceria com a Emater, vai lançar, em julho, o programa Produz Leite. O projeto tem como principal objetivo incrementar a indústria leiteira do município e gerar emprego e renda, mantendo a população rural no campo.

Inspirado no programa Balde Cheio, da Embrapa, o Produz Leite contará com sete profissionais — quatro veterinários, um técnico agrícola e dois técnicos em agropecuária. De acordo com o secretário de Agricultura Alberto Figueiredo, a equipe terá como função atuar em quatro pilares básicos para o desenvolvimento da atividade.

Segundo a prefeitura%2C o programa Produz Leite pretende atingir 200 produtores nos próximos quatro anos Divulgação

“O programa é basicamente de assistência técnica especializada, com acompanhamento de implantação de cada fase, estimulando a produção exatamente entre os pequenos produtores. A agricultura hoje é a principal alavanca do desenvolvimento no país. Além de fornecer e criar riqueza e oportunidades de trabalho nas zonas rurais, colabora para um cenário ainda mais sólido em médio e longo prazos”, salienta o secretário Alberto Figueiredo.

Entre os quatro pilares do Produz Leite, o secretário cita a alimentação, com a melhora das pastagens e suplementações alimentares, de acordo com o peso do gado. O corpo técnico também vai se preocupar com a reprodução, acompanhando o processo reprodutivo das vacas e novilhas, uma vez que a produção de leite é consequência da produção de crias.

Outro alicerce do programa é a preocupação com a sanidade do rebanho, realizando controle rigoroso através de vacinações preventivas de todas as doenças que podem interferir no processo de produção. Também está previsto o registro zootécnico e financeiro por meio de programas informatizados específicos para a inserção de todos os dados de produção, receitas e despesas. A intenção é gerar relatórios gerenciais para a tomada de decisões.

O secretário conta que em um primeiro momento o Produz Leite vai ser colocado em prática de modo experimental em três pequenas propriedades rurais nas regiões da Fumaça, Pedra Preta e no Assentamento Terra Livre. Ele, no entanto, esclarece que o programa é realizado através de adesão dos produtores e que, assim, não é possível quantificar o número de propriedades que se envolveram ou entrarão no projeto.

“Considerando que o público envolvido é de aproximadamente 400 produtores, estimamos atender, pelo menos, metade deles no período de quatro anos em que o programa estará em execução. Imaginamos que haverá maior incremento de interessados a partir dos resultados obtidos pelos primeiros envolvidos”, avalia Alberto Figueiredo.

Últimas de Rio De Janeiro