Casimiro de Abreu vai ser a capital do corfebol

Neste fim de semana, cidade vai receber etapa do campeonato mundial do esporte que foi criado na Holanda

Por O Dia

Rio - Casimiro de Abreu vai sediar etapa do Campeonato Internacional de Corfebol. O torneio, que será realizado nos dias 14, 15 e 16 de julho, vai reunir cerca de 200 atletas do Brasil, Argentina, Costa Rica e Colômbia, nas categorias sub-17 e sênior (idade livre). Organizada pela prefeitura da cidade, com apoio da Federação de Corfebol do Rio de Janeiro (Fcerj) e da Associação Comercial, Industrial e Turística de Casimiro de Abreu (Acinca), a competição acontecerá no recém-inaugurado Ginásio Poliesportivo Isaque de Oliveira Ramos — também haverá jogos na quadra do Ciep José Bicudo Jardim.

O corfebol tem semelhanças com o basquete e o handebol. Pontuação acontece ao converter arremesso Divulgação

Criado na Holanda por Nico Broekhuyesen, em 1902, o corfebol é um esporte que tem semelhanças com o basquete e o handebol. Mas, ao contrário das duas modalidades esportivas, cada equipe é formada por times mistos, com quatro jogadores de ambos os sexos — são dois homens e duas mulheres.

“O interessante do corfebol é que é uma prática esportiva bastante progressista, porque abriga homens e mulheres juntos na mesma equipe, sem fazer qualquer distinção de sexo. Ao mesmo tempo, integra e respeita as diferenças físicas, uma vez que os homens só podem marcar os adversários homens, enquanto as mulheres marcam apenas as mulheres”, valoriza Juan Leal Garcia, um dos organizadores do torneio e responsável pela introdução do esporte na cidade de Casimiro de Abreu.

Em linhas gerais, a regra do corfebol é bastante simples. Para marcar pontos é preciso arremessar a bola no cesto — korf, em Holandês —, que fica a 3,5 metros de altura. A cada duas cestas, por sinal, as equipes trocam de zonas entre si. Os defensores viram atacantes e os atacantes passam para a defesa. Na metade do tempo de jogo — são dois tempos de 20 minutos — os times trocam de lado da quadra. Outra característica peculiar do esporte é que não é permitido correr com a bola ou driblar. Ao contrário, todos os deslocamentos só podem ser realizados sem a posse da bola. Assim, ao recebê-la, o jogador deve parar e passá-la para o companheiro de equipe.

No total vão ser 13 equipes. Da Argentina virão Korfblacks, Korfball Missiones, Club Cippolleti e La Plata. Do Estado do Rio, Polo de Cultura da Fronteira e Colégio Municipal Sana (ambas de Macaé), Viver Bem (Maricá) e Rio Corfebol e Federal Rio (ambas do Rio de Janeiro). Além delas, União Corfebol Club (Americana/SP), Silver Arrows (Colômbia) e Tecnológico de Costa Rica (Costa Rica).

Últimas de Rio De Janeiro