Estado é destino certo do turismo ecológico

Parques estaduais e federais abrigam trilhas, cachoeiras e belas paisagens

Por O Dia

Rio - O Estado do Rio é um dos destinos preferidos dos adeptos do turismo ecológico. Afinal, é possível escolher entre as belezas da serra e do mar. Outro privilégio é que ainda há diversos parques estaduais e federais, espalhados pelas mais variadas regiões e ideais para trilhas e caminhadas, além da prática de esportes radicais ou, simplesmente, para aproveitar um bom banho de cachoeira.

"Os parques têm grande importância, pois são responsáveis pela conservação de remanescentes da Mata Atlântica no estado, na melhoria da qualidade do ar e do clima, na produção de água, na proteção da fauna e da flora, além de proporcionar áreas de lazer e contemplação da natureza", exalta Julia Bochner, diretora de Biodiversidade, Áreas Protegidas e Ecossistemas do Instituto Estadual do Ambiente (Inea).

No Parque Estadual da Costa do Sol%2C áreas de lagoa%2C restinga e dunas Divulgação

Bem pertinho da cidade do Rio, o Parque Estadual da Serra da Tiririca, que fica nos municípios de Niterói e Maricá acessível por Itacoatiara e o Recanto de Itaipuaçu, respectivamente. O local, com quase 3,5 mil hectares, tem trilhas leves, moderadas e pesadas. Entre elas, destacam-se a Trilha das Andorinhas, do Costão de Itacoatiara e da Pedra do Elefante.

Na Região dos Lagos, o Parque Estadual da Costa do Sol. Em uma área de cerca de 10 mil hectares, abrange as cidades de Araruama, Búzios, Arraial do Cabo, Cabo Frio, Saquarema e São Pedro da Aldeia. Tem diversos ecossistemas, como lagoas, dunas, florestas e restingas. Entre os atrativos, a trilha do Morro do Caixão, entre Araruama e Arraial do Cabo, e a da Lagoa Vermelha, em Saquarema.

Rumo ao Norte Fluminense, encontramos os parques da Lagoa do Açu (Campos e São João da Barra) e do Desengano (Santa Maria Madalena, São Fidélis e Campos). No primeiro, são cerca de 8 mil hectares e ideal para a prática de surf e stand up paddle. Já o Parque Estadual do Desengano mais antigo do estado, criado em 1970 possui mais de 22 mil hectares. Com entrada por Santa Maria Madalena, tem como atrativos as trilhas do Poço do Padre (leve) e da Pedra do Desengano (pesada).

Últimas de Rio De Janeiro