Devagar e sempre

A Akamai está divulgando seu estudo trimestral sobre a situação da grande rede no mundo, e o Brasil ficou no 90 lugar em velocidade de acesso

Por O Dia

E o nosso país do futuro continua vacilando no seu relacionamento com a internet. Agora mesmo a Akamai está divulgando seu estudo trimestral sobre a situação da grande rede no mundo, e o Brasil ficou no 90 lugar em velocidade de acesso. Caiu uma posição — não é nada, não é nada... — com a velocidade média de 2,9 Mbps. Baixíssima, como bem sabemos.

A Akamai acompanhou 140 países entre julho e setembro de 2014. A média global, nesse período, ficou em 4,5Mbps, de acordo com o seu levantamento ‘State of the Internet’, que já virou referência para quem está preocupado em desenvolver uma política decente de acesso à rede. Não parece ser o caso por aqui.

Considerando todo o continente americano, os EUA ficaram na maior média de velocidade, com 11.5Mbps, seguido pelo Canadá, com 10.3Mbps. Logo atrás está o pequeno Uruguai, que liderou a lista na América Latina, com 5,5Mbps em média. Na cola ficaram Argentina, México, Chile, Peru, Equador, Colômbia e, enfim, nós. Por enquanto, estamos à frente de Panamá, Costa Rica, Paraguai, Venezuela e Bolívia (este último, com 1,1Mbps).

Em todo o mundo, a Coreia do Sul — sempre ela — manteve mais uma vez sua liderança, com velocidade média de 16,3Mbps. Não é por acaso que no pequeno país nasceram algumas das maiores empresas de tecnologia do mundo, como a Samsung e a LG. A Coreia do Sul também lidera na conectividade móvel, com velocidade média de 18,2Mbps. Eis aí, sem dúvida, um dos motivos de seu sucesso.

Já o Irã amarga a pior situação, chegando a apenas 0,9Mbps — e nem é de se estranhar, considerando as peculiaridades políticas.

O continente asiático, aliás, está sempre bem na foto. Cingapura registrou o maior aumento no período (18%) pesquisado pela Akamai, chegando à décima posição com a velocidade de 12,2Mbps. E o Japão cresceu 0,8%, com a velocidade média de 15Mbps.

Quando comparou a situação desse período com a do mesmo período de 2013, a Akamai descobriu que 129 dos 140 países do ranking registraram aumento nas velocidades médias de conexão, variando de 0,2%, no Equador, a 150%, na pequena Jersey.

* * * * *

Mas nem tudo é má notícia. De acordo com o Gartner, os gastos com tecnologia da informação devem chegar a US$ 3,8 trilhões este ano, em todo o mundo. É um aumento de 2,4% sobre o desempenho de 2013.

Os gastos globais com dispositivos chegarão a US$ 732 bilhões, em 2015, crescendo 5,1% em relação ao ano anterior. Já os serviços de telecom vão movimentar uma grana preta: US$ 1,638 trilhão. Muita grana mesmo, mas é um aumento de apenas 0,7%.

WhatsApp chega a 700 milhões

O WhatsApp chegou a 700 milhões de usuários ativos. De acordo com o chefão, Jan Koum, foram cem novos milhões desde agosto passado. E foram uns 200 milhões desde fevereiro passado, quando foi comprado pelo Facebook por US$ 19 bilhões. Segundo Koum, são enviadas, a cada dia, nada menos que 30 bilhões de mensagens.

A Nintendo pede licensa e cai fora

E as altas tarifas de importação de games pesaram na decisão da Nintendo de suspender a distribuição oficial de games e consoles aqui no Brasil. E nem vamos falar de pirataria e afins... Nos últimos quatro anos, a distribuição ficava a cargo da Gaming do Brasil. Pena.

E o contrabandista acabou se dando mal

Um chinês foi preso ao tentar entrar no próprio país com 96 iPhones 6 e 6 Plus colados no corpo, diz o site Sina News. Os aparelhos estavam em sacolas plásticas coladas com fita adesiva no abdômen e nas pernas do sujeito.




Últimas de _legado_Notícia

Devagar e sempre O Dia - _legado_Notícia

Devagar e sempre

A Akamai está divulgando seu estudo trimestral sobre a situação da grande rede no mundo, e o Brasil ficou no 90 lugar em velocidade de acesso

Por O Dia

E o nosso país do futuro continua vacilando no seu relacionamento com a internet. Agora mesmo a Akamai está divulgando seu estudo trimestral sobre a situação da grande rede no mundo, e o Brasil ficou no 90 lugar em velocidade de acesso. Caiu uma posição — não é nada, não é nada... — com a velocidade média de 2,9 Mbps. Baixíssima, como bem sabemos.

A Akamai acompanhou 140 países entre julho e setembro de 2014. A média global, nesse período, ficou em 4,5Mbps, de acordo com o seu levantamento ‘State of the Internet’, que já virou referência para quem está preocupado em desenvolver uma política decente de acesso à rede. Não parece ser o caso por aqui.

Considerando todo o continente americano, os EUA ficaram na maior média de velocidade, com 11.5Mbps, seguido pelo Canadá, com 10.3Mbps. Logo atrás está o pequeno Uruguai, que liderou a lista na América Latina, com 5,5Mbps em média. Na cola ficaram Argentina, México, Chile, Peru, Equador, Colômbia e, enfim, nós. Por enquanto, estamos à frente de Panamá, Costa Rica, Paraguai, Venezuela e Bolívia (este último, com 1,1Mbps).

Em todo o mundo, a Coreia do Sul — sempre ela — manteve mais uma vez sua liderança, com velocidade média de 16,3Mbps. Não é por acaso que no pequeno país nasceram algumas das maiores empresas de tecnologia do mundo, como a Samsung e a LG. A Coreia do Sul também lidera na conectividade móvel, com velocidade média de 18,2Mbps. Eis aí, sem dúvida, um dos motivos de seu sucesso.

Já o Irã amarga a pior situação, chegando a apenas 0,9Mbps — e nem é de se estranhar, considerando as peculiaridades políticas.

O continente asiático, aliás, está sempre bem na foto. Cingapura registrou o maior aumento no período (18%) pesquisado pela Akamai, chegando à décima posição com a velocidade de 12,2Mbps. E o Japão cresceu 0,8%, com a velocidade média de 15Mbps.

Quando comparou a situação desse período com a do mesmo período de 2013, a Akamai descobriu que 129 dos 140 países do ranking registraram aumento nas velocidades médias de conexão, variando de 0,2%, no Equador, a 150%, na pequena Jersey.

* * * * *

Mas nem tudo é má notícia. De acordo com o Gartner, os gastos com tecnologia da informação devem chegar a US$ 3,8 trilhões este ano, em todo o mundo. É um aumento de 2,4% sobre o desempenho de 2013.

Os gastos globais com dispositivos chegarão a US$ 732 bilhões, em 2015, crescendo 5,1% em relação ao ano anterior. Já os serviços de telecom vão movimentar uma grana preta: US$ 1,638 trilhão. Muita grana mesmo, mas é um aumento de apenas 0,7%.

WhatsApp chega a 700 milhões

O WhatsApp chegou a 700 milhões de usuários ativos. De acordo com o chefão, Jan Koum, foram cem novos milhões desde agosto passado. E foram uns 200 milhões desde fevereiro passado, quando foi comprado pelo Facebook por US$ 19 bilhões. Segundo Koum, são enviadas, a cada dia, nada menos que 30 bilhões de mensagens.

A Nintendo pede licensa e cai fora

E as altas tarifas de importação de games pesaram na decisão da Nintendo de suspender a distribuição oficial de games e consoles aqui no Brasil. E nem vamos falar de pirataria e afins... Nos últimos quatro anos, a distribuição ficava a cargo da Gaming do Brasil. Pena.

E o contrabandista acabou se dando mal

Um chinês foi preso ao tentar entrar no próprio país com 96 iPhones 6 e 6 Plus colados no corpo, diz o site Sina News. Os aparelhos estavam em sacolas plásticas coladas com fita adesiva no abdômen e nas pernas do sujeito.




Últimas de _legado_Notícia