CCBB apresenta Kandisky em quatro capitais

Brasília, Rio de Janeiro, São Paulo e Belo Horizonte recebem a maior exposição dedicada ao artista no Brasil, com obras inéditas na América Latina

Por O Dia

Em um estúdio improvisado na sala de estar de um pequeno apartamento, localizado no centro de Paris, o pintor russo Wassily Kandinsky revolucionou a arte do século XX. Ao simplificar formas, com flexibilidade e contornos não geométricos, o artista consolidou um padrão abstracionista que influencia a pintura até os dias de hoje. Com obras inéditas na América Latina, a maior exposição dedicada a Kandinsky no Brasil abriu as portas no dia 12 de novembro no Centro Cultural Banco do Brasil (CCBB), em Brasília. Em duas semanas, “Kandinsky: tudo começa num ponto” já movimentou 60 mil pessoas e tem expectativa de bater recorde de público do centro cultural da capital federal. Pensada para ficar quase um ano no Brasil, após Brasília, a exposição desembarca no Rio de Janeiro, no dia 28 de janeiro, em seguida entra em cartaz em Belo Horizonte, em abril, e por último, segue para São Paulo, em julho.

“Kandinsky: tudo começa num ponto” é uma mostra singular sob vários aspectos. Reunindo mais de uma centena de obras e objetos de Kandinsky, seus contemporâneos e suas influências, a exposição remonta parcelas de diversos acervos, como a coleção do Museu Estatal Russo de São Petersburgo, além de obras de mais sete museus da Rússia e coleções procedentes da Alemanha, Áustria, Inglaterra e França. Com custo total estimado em R$ 7,2 milhões, a montagem exigiu uma rigorosa estrutura logística para reunir obras de tantas origens diferentes.

"No Branco”, 1920. Óleo sobre telaDivulgação

Entre as peças expostas, está uma sequência de quadros do pintor, que permite um mergulho nas profundezas do seu universo criativo, nas referências iniciais do artista, colocando lado a lado suas obras e as dos seus contemporâneos, além de peças singulares da arte popular do norte da Sibéria e objetos de rituais xamânicos. Fica exposto um Kandinsky que poucos, no Ocidente, conhecem.
“Encontraremos também um Kandinsky poético e lírico, no momento de seu auge criativo, no exato instante das suas descobertas. Este é o grande valor deste projeto: uma exposição forte e desafiadora, que teve que ser defendida com muita paixão pela arte e pelo conhecimento”, explica o diretor geral da mostra, Rodolfo de Athayde, um dos sócios da produtora Arte A.

Com curadoria de Evgenia Petrova e Joseph Kiblitsky, do Museu de São Petesburgo, a exposição foi organizada em cinco blocos, que mostram a trajetória do artista de forma didática. Entre os temas tratados está relação de Kandinsky com a cultura popular russa, a influência do misticismo do norte da Rússia em sua obra, as experiências na Alemanha, quando foi professor da Bauhaus, a amizade com Schonberg e sua consolidação como artista abstrato.

Na exposição carioca, em particular, como forma de aprofundar esta experiência, haverá ainda uma sala de imersão sensorial interativa, onde o público poderá vivenciar os conceitos desenvolvidos por Kandinsky. “Entender esse gênio criativo implica também entender a sensibilidade que marca a arte desde o início do século XX. Esta exposição apresenta o prólogo dessa história enriquecida que é a arte moderna e contemporânea: o modo em que se forjou a passagem para a abstração e os novos caminhos desbravados a partir dessa ruptura”, conclui Rodolfo de Athayde.

ONDE ASSISTIR:

Aberta para visitação em Brasília até 12 de janeiro. Depois, segue para Rio, em 28 de janeiro; em 19 de abril, em Belo Horizonte; e em 19 de julho, em São Paulo.

Semana Internacional de Música chega a 2ª edição

Em nove lugares espalhados pela cidade, está em cartaz até domingo a segunda edição da Semana Internacional de Música de São Paulo. Pensada no formato do MaMA, de Paris, a SIM São Paulo se confirma como uma nova e eficiente plataforma de networking para os profissionais da música do Brasil e do mundo.

A primeira edição, que aconteceu em dezembro do ano passado, reuniu cerca de 530 profissionais, com uma programação que apresentou 50 shows e 20 palestras durante cinco dias, além de 12 horas de rodadas de negócios e seis horas de documentários de música.

Neste ano, as conferências e atividades de networking e negócios estarão concentradas na Praça das Artes, Galeria Olido e Cemec, onde acontecerão cerca de 30 palestras e debates, além de cinco workshops e rodadas de negócios com mais de 10 convidados internacionais.

Assim como na edição passada, a music convention promoverá o Intercâmbio SIM, com intuito de viabilizar viagens de bandas brasileiras ao exterior. Na programação musical, mais de 30 apresentações ao vivo. Entre eles, Tulipa Ruiz, Marcelo Jeneci, Anelis Assumpção, O Terno, China, Filarmônica de Pasárgada e os franceses Féfé, Rocky e Zaza.

ONDE CONFERIR:

? O festival acontece até domingo, dia07, em São Paulo. A programação completa do SIM 2014 está disponível no site: www.simsaopaulo.com

’A forma da luz’ reúne diferentes olhares sobre o Brasil

Cinco belos momentos da fotografia no Brasil estão em destaque na coletânea “A forma da luz”, produzida pelo Instituto Moreira Salles. Os volumes, que compõem a caixa comemorativa, apresentam registros de cinco grande fotógrafos: David Drew Zingg, Horacio Coppola, Marcel Gautherot, Maureen Bisilliat e Thomaz Farkas, originados do acervo de fotografia do IMS. As fotografias selecionadas não partem de uma pauta fixa, mas tem como pano de fundo produções que retratam o Brasil a partir de múltiplos olhares. Entre os registros, estão passeios pelas ruas do Rio e São Paulo, detalhes das esculturas de Aleijadinho, a poesia dos pescadores do litoral cearense e a emoção dos jogos no antigo Estádio Pacaembu, nos anos 1940. “A forma da luz” custa R$ 89,90 e já está à venda.

NOTAS

Galeria Nikon expõe a ‘Coletiva Série F’, em SP

Até o dia 21/01, Galeria Nikon, na Vila Madalena, expõe a “Coletiva Série F”. A mostra reúne vinte imagens de consagrados fotógrafos brasileiros em momentos marcantes  das décadas de 1960 a 1990, capturadas com câmeras da série F da Nikon.

Feijoada e samba embalam o domingo

Neste domingo, a Feijoada do Cosme Velho chega a zona Sul do Rio, entre 12h e 22h. Nesta edição, o grupo “Samba do Xoxo” apresenta samba de raiz na quadra do GRBC Mocidade do Cosme Velho, às margens do rio Carioca e no pé do morro do Corcovado.

Documentário ‘Sopro’ em cartaz no Rio e SP

O documentário “Sopro”, de Marcos Pimentel, estreou ontem nos cinemas do Rio e São Paulo. No filme, a existência humana e os mistérios da vida e da morte são mostrados a partir do cotidiano de uma pequena vila rural no interior de Minas. Vale conferir!

Últimas de _legado_Notícia