Semana Francesa difunde cultura  no Rio e em São Paulo

Evento acontece até 21 de junho nas duas capitais com palestras, exposições, cursos e visitas guiadas

Por O Dia

A cultura francesa exala pelo mundo através de suas famosas fragrâncias, desenha influências pela culinária requintada e cinema inovador, e espelha elegância em sua capital, Paris. Entrelaçada às atrações cariocas e paulistanas, a Semana Francesa exibe extensa programação a partir de hoje nas duas capitais para deixar todo charme francês ainda mais próximo. Em sua segunda edição no Rio e pela quarta vez em São Paulo, a Semana acontece até 21 de junho com palestras, exposições, cursos e visitas guiadas, entre elas está uma caminhada pela mostra “O Olhar de Pierre Verger sobre o Rio”, na galeria da Aliança Francesa de Botafogo. “Acreditamos que o fato de mostrar ao público brasileiro um pouco do ‘savoir faire’ e do ‘savoir vivre’ francês contribui para reforçar a simpatia e o interesse pelo nosso país.

Esse ano, o evento se diversificou para não focar exclusivamente em gastronomia e luxo, que são tradicionalmente os ‘pontos fortes’ da França, mas também vai oferecer sessões de aprendizagem da cultura francesa. Outra novidade é ter escolhido as datas da Semana para encaixar com as do Festival Varilux de Cinema Francês”, explica a diretora da Câmara do Comércio França-Brasil do Rio de Janeiro, Emmanuelle Boudier. O Festival acontece até o dia 17, com 16 filmes inéditos no Brasil. Logo após as sessões, artistas e diretores participarão de bate-papos com o público.

Fotografias de Pierre Verger compõem mostra em sua homenagem na Aliança Francesa do RioDivulgação

Uma retrospectiva do fotógrafo franco-brasileiro Pierre Verger está em cartaz como parte da programação da Semana Francesa no auditório da Aliança Francesa de Botafogo, sede do evento no Rio. Com curadoria de Milton Guran, diretor do FotoRio, a mostra “O Rio de Pierre Fatumbi Verger” exibe os principais focos do trabalho do artista na Bahia e no Rio. Nas fotografias está registrado o fascínio do francês pelo Brasil, a partir das cores e cultura do candomblé e as paisagens da Cidade Maravilhosa.

Outro destaque da programação no Rio são os cursos de cozinha oferecidos pelo Chef Frédéric Monnier. Um deles começa hoje, às 16h, dedicado aos namorados, outro será ministrado para crianças no sábado, dia 20. Os dois cursos têm foco em pâtisserie. Ainda para agradar o paladar, cardápios especiais serão oferecidos pelos restaurantes Brasserie Rosário, no centro, Téréze, em Santa Teresa, Le Pré Catelan Galani, em Copacabana, e Galani, em Ipanema.

A língua também tem espaço privilegiado na Semana. Durante a programação, a Aliança Francesa oferecerá cursos de iniciação ao francês, batizados de petiscos linguísticos e com 30 minutos de duração cada. No domingo, dia 21, outra pedida é a sessão curta com teatro, que apresenta o filme francês de animação “A Primeira Viagem”, de Grégoire Sivan, e a peça “Dois Proveitos em um Saco”, de França Junior, no Museu Conde de Linhares, em São Cristóvão.

Em São Paulo, destacam-se apresentação da Givenchy das tendências de maquiagens e perfumes, o vernissage das artistas francesas Nadine Vergues e Gasediel e a harmonização de queijos e vinhos. Ainda está programado um roteiro de obras francesas na capital.

Em paralelo, o Festival Varilux de Cinema Francês promete bater vários recordes nesse ano, com a expectativa de levar mais de 110 mil pessoas para assistir aos 16 filmes em cartaz. Na programação, um mês após o Festival de Cannes, o Varilux traz como destaque seu filme de abertura : “De cabeça erguida”, com Catherine Deneuve. Mariana Pistasse (mariana.pitasse@brasileconomico.com.br)

ONDE CONFERIR

Mais informações sobre programação da Semana Francesa no site: www.ccfb.com.br
Para conferir os filmes do Festival Varilux, basta acessar: www.variluxcinefrances.com

Cinema Queer nas telonas da Caixa Cultural Rio

Além do Festival Varilux de Cinema Francês, o Rio de Janeiro sedia, até o dia 21, a mostra New Queer Cinema — Cinema, Sexualidade e Política, na Caixa Cultural. Na programação está um conjunto de filmes produzidos na efervescente virada dos anos 1980 para os anos 1990. Como temática, a mostra valoriza tramas sobre personagens gays, lésbicas, bissexuais e transgêneros.

Ao todo, serão exibidas 27 produções, sendo 14 longas-metragens, quatro médias e nove curtas, além de duas mesas de debate com a participação de pesquisadores e cineastas. Produções dos Estados Unidos, Canadá, Reino Unido, e seis títulos do Brasil integram a mostra.

A proposta é levar ao público importantes produções que trataram a homossexualidade de forma política e ousada, em um momento em que a AIDS avançava no mundo e quando os governos não sabiam como lidar com a doença. Cineastas, então, passaram para as telas uma nova forma de ver a sexualidade, rompendo os padrões reinantes em Hollywood e na TV. Os curadores Mateus Nagime e Denilson Lopes destacam a exibição de filmes fora de circuito, como o brasileiro “O Animal Sonhado” ou cultuados como norte-americano “Veneno”.

ONDE ASSISTIR

A mostra New Queer Cinema fica em cartaz até 21/06. A Caixa Cultural Rio fica na avenida Almirante Barroso, 25, no Centro (Metrô: Estação Carioca).

Panorama da obra de Marcello Nitsche no Sesc Pompeia

A partir da próxima sexta-feira, dia 19, a mostra LIG DES, a mais abrangente exposição dedicada a Marcello Nitsche já realizada entra em cartaz no Sesc Pompeia. Nela, estão reunidos mais de 100 obras produzidas a partir dos anos 60 até hoje. Com curadoria da crítica Ana Maria de Moraes Belluzzo, o conjunto revela a inquietude do artista e sua trajetória, marcada pelo diálogo estreito com a cultura pop, pela leitura ativa da transformação da paisagem e dos signos urbanos, pelo experimentalismo e utilização de grande variedade de suportes e de materiais em seu processo de criação. As obras são provenientes de coleções particulares e públicas e há ainda algumas versões fac-símiles de trabalhos desaparecidos, construídos sob supervisão do próprio artista.

Marcello Nitsche é paulistano, e seu trabalho se apresenta nos anos 1960, em meio ao cenário de uma São Paulo que tem sua paisagem transformada pelo crescimento urbano industrial. Para a mostra, a curadoria selecionou trabalhos a partir de 1965, no momento em que suas transgressões já apontam a mistura de meios de linguagens e que posteriormente irão defini-lo como artista intermídia.

ONDE CONFERIR:

O Sesc Pompeia fica na Rua Clélia, 93, Pompeia, em SãoPaulo.

NOTAS

Tropicalismo de Rogério Duarte no MAM Rio

A mostra “Marginália 1”, uma retrospectiva da obra do artista Rogério Duarte, será aberta a partir do dia 20 no MAM Rio. Um dos mentores do Tropicalismo, Duarte criou capas dos principais discos do período e foi parceiro de Gil e Caetano em canções.

Sururu na Roda na Fundação Eva Klabin

Neste sábado, a Fundação Eva Klabin, na Lagoa, apresenta o segundo show da série “MPB EVA”, com o grupo Sururu na Roda, eleito o melhor grupo de samba no 25º Prêmio da Música Brasileira em 2014. A apresentação começa às 17h. Ingresso ao show dá entrada ao museu.

‘A mão negativa’ na EAV Parque Lage no Rio

A Escola de Artes Visuais do Parque Lage inaugura no dia 20 a exposição “A mão negativa”, com curadoria de Bernardo José de Souza. Essa é a segunda mostra do programa Curador Visitante, com cerca de 50 obras de 38 artistas brasileiros e estrangeiros.

Últimas de _legado_Notícia