Por monica.lima

Além dos grandes shows e extensa programação dedicada ao público infantil, a Virada Cultural 2015 também privilegia os amantes da música clássica, arranjos, pianos e coros. O megaevento, que chega à sua 11ª edição neste ano, começa às 18h desse sábado com atrações que se revezam durante 24 horas entre os diversos palcos espalhados pela capital paulista. Entre elas, estão duas apresentações em um dos espaços culturais mais imponentes da cidade: a Sala São Paulo. Um dos concertos acontece no domingo, às 11h, quando a Orquestra Sinfônica do Estado de São Paulo (Osesp) sobe ao palco sob regência do Maestro Thomas Dausgaard e com a participação do pianista espanhol Javier Perianes para executar programa com obras de Strauss, Ravel e Nielsen. Às 16h, é a vez da Orquestra de Câmara da Osesp, regida por Ricardo Bologna e com participação da harpista Liuba Klevtsova, que vai apresentar obras de Britten, Takemitsu, Santoro e Dvorák. Nesta edição, pela primeira vez, o evento também apresenta programação especial de corais. Outro destaque é o conjunto de atividades que o Theatro Municipal recebe durante as 24 horas da Virada Cultural, com abertura realizada pela Orquestra Sinfônica Municipal (OSB) no sábado, às 18h, sob a regência do maestro John Neschling.

Além da OSB, o palco do Theatro Municipal ainda recebe no sábado, às 21h, no vão livre da Praça das Artes, o Balé da Cidade de São Paulo, que apresenta “O Balcão de Amor”, com coreografia, figurino e desenho de luz de Itzik Galili. À meia noite, o trio Hermeto Pascoal, Arismar do Espírito Santo e Nenê inicia a programação de música popular. No já tradicional projeto “Discos do Municipal”, que acontece desde 2007, se apresentam artistas como Alaíde Costa, Laércio de Freitas e Diana Pequeno no domingo, a partir das 9h.

Balé da Cidade de São Paulo apresenta "O Balcão do amor" no Theatro Municipal, sábado , às 21hDivulgação


A “Virada Coral” tem programação de estreia no evento. À frente deste projeto está o Coral Paulistano Mário de Andrade, corpo artístico do Theatro Municipal de São Paulo, que se apresenta em diversos espaços, como o Cemitério da Consolação, Palácio da Justiça e Sala do Conservatório da Praça das Artes. Seu diretor artístico, Martinho Lutero Galati, é o curador da programação, que reúne mais de 200 grupos corais.

Como destaque das atrações do projeto, no domingo, às 12h, acontece a reunião de todos os grupos corais em um abraço simbólico ao prédio do Theatro Municipal. O músico João Bosco participa da ação e interpreta com os 2 mil cantores a música “O Bêbado e a Equilibrista”, composta por ele e Aldir Blanc.

Após uma temporada ausente, o projeto “Piano na Praça” retorna à Virada Cultural. Diferentes pianistas que tocam desde músicas eruditas até populares se apresentam na Praça D. José Gaspar. A programação tem início com recital de Nelson Ayres, às 18h do sábado, e termina com apresentação de Gilson Peranzzetta, às 18h do domingo.

O Palácio da Justiça também tem o instrumento como protagonista de suas atrações no projeto “Jovens Pianistas”. Entre os músicos estão Lawrence Longhi, Pedro Henrique Nogueira, Rafael Sakamoto, Ricardo Nogueira e Wilson Nogueira. Após os concertos, haverá uma visita guiada às dependências do Palácio da Justiça. Mariana Pitasse ([email protected])

ONDE ASSISTIR

A Virada Cultural 2015 acontece durante 24h a partir desse sábado. Mais informações no site: www.viradacultural. prefeitura.sp.gov.br/2015/programacao/

Após 16 anos, Balé Bolshoi retorna ao Brasil

Após 16 anos, o aclamado Balé do Teatro Bolshoi retornou ao Brasil para apresentar dois dos mais famosos balés do repertório clássico de todos os tempos, os espetáculos “Giselle” e “Spartacus”. Uma das principais companhias de balé e ópera do mundo, o Teatro Bolshoi é considerado patrimônio cultural da humanidade pela ONU e UNESCO.

Em cartaz no Theatro Municipal do Rio de Janeiro até domingo, a companhia segue para São Paulo no dia 24 para apresentações no Teatro Bradesco até o dia 28. Todos os espetáculos contarão com a participação da Orquestra Sinfônica de Barra Mansa.

Em “Spartacus”, saga representada desde 1968, é contada a história de amor e luta por justiça com pano de fundo no Império Romano. A apresentação, composta por três atos, sofreu algumas adaptações históricas para a encenação.

Já em “Giselle” é narrada a história do amor de uma camponesa por um nobre disfarçado de aldeão. Ao descobrir a verdadeira identidade de seu amado, ela morre de decepção e sua alma passa a fazer parte das Wilis — grupo de almas virgens que morrem às vésperas do casamento. A cena de sua morte é o ponto alto do espetáculo, composta por belas luzes e suaves coreografias.

ONDE ASSISTIR

Os ingressos para as apresentações no Rio são encontrados no www.ingresso.com; em São Paulo, a venda ficou a cargo de www.ingressorapido.com

Escritores viram atores no projeto AuTORES EM CENA do Itaú Cultural

Neste final de semana, a sétima edição do AuTORES EM CENA acontece no Itaú Cultural em São Paulo. Nele, autores viram atores de suas próprias obras, ora conduzidos por diretores de teatro renomados, ora por eles mesmos. Uma das atrações de destaque deste ano é o compositor Jorge Mautner. Ele criou especialmente para o projeto o pocket show literomusical “Kaos”, em que encena, canta e faz performance poética questionando e criticando os tempos atuais. A apresentação acontece domingo, às 19h.

A abertura do projeto acontece hoje, às 20h, com homenagem a um dos maiores nomes da ficção científica no país, André Carneiro. Morto aos 92 anos em novembro do ano passado, o artista foi reconhecido internacionalmente como um dos mais expressivos do gênero no Brasil e no exterior. Neste espetáculo, o artista paulistano Poeta ArrudA e o compositor Peri Pane fazem as vezes de diretores da peça “Confissões do Inexplicável”, de sua autoria.

NOTAS

Obras de Picasso, Dalí e Miró no CCBB do Rio

A exposição “Picasso e a Modernidade Espanhola” desembarca no CCBB Rio, após passar uma temporada em São Paulo. A exibição ao público abre na quarta-feira, dia 24. A mostra traz 90 peças do Reina Sofía, de artistas como Miró, Dalí, Juan Gris e, claro, Picasso.

Conversas com Joaquim Marçal no IMS

Na próxima quinta-feira, dia 25, às 17h, acontece um encontro com Joaquim Marçal Ferreira de Andrade na mostra “Rio: primeiras poses – Visões da cidade a partir da chegada da fotografia”, no Instituto Moreira Salles do Rio. O evento faz parte da série Conversas na Galeria.

Caixa Belas Artes exibe curtas de drama, em SP

A Sessão The Walkers, projeto do Caixa Belas Artes destinado aos curtas, chega a última edição com três filmes nacionais de drama. Depois da exibição, os diretores das produções conversam com o público, num clima de happy hour acompanhado por uma dose do whisky.

Você pode gostar