Vinhos portugueses ganham o mercado brasileiro

Foi-se o tempo em que apenas os verdes e os portos brilhavam como produtos do além-mar

Por O Dia

Do Douro%2C chega o Alma Grande Reserva 2010%2C elaborado com Touriga Nacional%2C Touriga Franca e Tinta RorizDivulgação

Os portugueses redescobriram o Brasil como mercado consumidor de seus vinhos. Por isso a coluna de hoje é dedicada em sua maior parte aos vinhos de Portugal. Foi-se o tempo em que apenas os verdes e os portos brilhavam como produtos do além-mar.

A variedade é enorme e vinícolas como Caves Velhas, Caves Dom Teodósio, Adegas Camillo Alves, Caves Acácio, Caves Monteiros e Caves Moura Basto se uniram na exportadora Enoport para lançar seus produtos por aqui. “Temos uma diversidade muito grande de uvas. Em menos de um quilômetro em Portugal encontram-se uvas totalmente diferentes”, conta Carlos Eduardo, enólogo da empresa. Do Douro, chega o Alma Grande Reserva 2010, elaborado com Touriga Nacional, Touriga Franca e Tinta Roriz. É um vinho com boa estrutura com aromas intensos de compotas de frutas vermelhas e notas de chocolate e baunilha, devido aos seis meses de estágio em barricas de carvalho francês. Também de lá vem a produção do enólogo Pedro Carvalho, que traz para o Brasil e expõe na Expovinis 2015, que termina amanhã em São Paulo, seu primeiro rótulo que leva seu nome. O DOC Douro Pedro Carvalho 2012 tem notas de café e chocolate com aromas de frutas vermelhas. Suas uvas são as características da região: Tourigas Franca e Nacional, Tintas Barroca e Roriz. Do Alentejo, vem o Romeira produzido com Trincadeira, Aragonez, Alicante Bouschet, que dão a ele notas florais e frutadas de cereja e framboesa. Do Dão, o representante é o Catedral Reserva 2010. Considerado um vinho de custo/benefício excelente, ele é feito com Tinta Roriz, Alfrocheiro e Touriga Nacional. É um vinho frutado, que se bebe fácil acompanhando bruschetas e estrogonofe. Do Tejo, chega o Quinta São João Batista, um varietal de Syrah. Ele tem aroma de frutos do bosque em compota, ameixa preta, figo, especiarias e nuances tostadas e, como é bem estruturado, deve ser decantado antes de bebido. Da mesma região vem o Serradayres Reserva Tinto 2012 com Touriga Nacional, Castelão e Trincadeira. Ele é ideal para acompanhar carnes vermelhas, caça e queijos bem estruturados já que tem notas de cereja, mirtilo e framboesa com nuances de tostados.

OUTROS COPOS

Sangria mexicana

Com o novo conceito de culinária mexicana gourmet, o gastrobar La Calaca, no Leblon, oferece mais que as tradicionais margaritas e tequilas. O bar da casa conta também com um trio de sangrias, de vinho branco, tinto e rosé, servidas em jarras de 1 litro.

Curso de cervejeiro

Hoje é o último dia para se inscrever no curso de cervejeiro da Bohemia. As aulas acontecem no sábado e incluem conhecimento prático de rituais de degustação e características de cada variante da Cervejaria Bohemia, além de curiosidades do processo produtivo e das escolas cervejeiras mundo afora.

Caminho francês

Inspirado no evento realizado na Avenue Montaigne em Paris, o Promenade Chandon acontece domingo no Shopping Cidade Jardim, das 16h às 20h. É um verdadeiro circuito de delícias, onde o visitante pode degustar vários tipos de Chandon, se deliciar com a harmonização realizada em vários restaurantes participantes e assistir a shows. A programação completa está em www.promenadechandon.com.br

Branco do Tejo

Ele é mineral, com notas de damasco e ameixa branca, tem frescor e acompanha peixes e queijos de estrutura média. Assim é o português Cabeça de Toiro Reserva Branco 2013 da vinícola Enoport United Wines. Da região do Tejo, ele é feito com as castas Arinto (50%), Chardonnay (25%) e Sauvignon-Blanc (25%).

Vinho musical

A cantora Roberta Sá uniu a música ao vinho. A ideia nasceu em Vila Real, Portugal, quando Roberta juntou-se ao seu empresário João Mário e a sua amiga Inês Albuquerque para lançar hoje o vinho Chorinho. Ele é um tinto DOC do Douro, com uvas colhidas em 2013 pela Lavradores de Feitoria, empresa produtora de vinhos do Douro.

Festival Douro e Porto

Toucinho do céu com sorvete de nata harmonizado com Grandjó Late Harvest 2008; arroz de pato à moda do Porto acompanhado de Quinta de Cidrô Touriga Nacional e paleta de javali servida com Quinta dos Aciprestes Reserva. Essas são algumas das delícias do Festival Douro e Porto, que começa no dia 8 no restaurante Cantaloup, no Itaim (SP).

Últimas de _legado_Notícia