Maison Veuve Clicquot lança champanhe para ser misturado

Com mais açúcar em sua composição, o Clicquot Rich pode ser combinado com gelo, chás, frutas e até vegetais

Por O Dia

Na lista das frutas recomendadas para combinar com o Clicquot Rich estão as cítricas como abacaxi%2C grapefruit ou limão Divulgação

Ele é mais doce que o champanhe mais doce, leva 60 gramas de açúcar por litro, enquanto um champanhe doux leva 50 gramas, e foi especialmente criado para se misturar. Assim é o Clicquot Rich, um corte de Pinot Noir (45%), Pinot Meunier (40%) e Chardonnay (15%), que acaba de ser lançado pela maison Veuve Clicquot. A maior presença de Pinot Meunier dá mais frescor e notas frutadas à bebida, que também tem notas cítricas e florais.

A ideia não é beber puro, mas com gelo, chás, frutas e até vegetais. Na lista das recomendadas estão as cítricas como abacaxi, grapefruit ou limão; vegetais como pimentão, aipo ou pepino e chás como Earl Grey ou todos com bergamota. Ao contrário dos champanhes mais secos, que ficam uma delícia harmonizados com frutas vermelhas, ele não combina porque elas produzem muita espuma. Laranja e limão siciliano também não caem bem. A preferência é por cítricos mais azedos por causa da doçura da bebida. As misturas são deliciosas e um desafio para a imaginação. A garrafa também se destaca na cor prata com a âncora, símbolo da marca, gravada.

OUTROS COPOS

Embaixadora

A chef Renata Vanzetto é a nova embaixadora do licor sul-africano Amarula. Ela desenvolveu com o licor como ingrediente principal uma entrada (Tirinhas de Mignon com molho de Amarula e shitake), duas sobremesas (Verrine e Panacota de Amarula) e três coquetéis especiais (Ema Rula, Amarula Sensation e Apple Amarula). As receitas estarão no Facebook da Amarula.

Rodízio japonês

O chef Nao Hara apresenta uma nova opção para o seu Jaba B, no Jardim Botânico (RJ). É o rodízio japonês com preços a partir de R$ 52, que além dos tradicionais sushis e sashimis, apresentam surpresas criadas pelo chef.

Cerveja gourmet

Elas têm aromas de mel, caramelo, própolis, notas herbais, amêndoas e baunilha devido às folhas de oliveira que são adicionadas à mistura. É a nova linha de cervejas gourmet mediterrânea da empresa paulista Folhas de Oliva. A Missouri é uma Northern English Brow Ale com notas de açúcar mascavo, baunilha, própolis, mel e caramelo. A Luisiana é uma Dry Stout, com aromas de pão tostado, amêndoa e herbal cítrico. A Kentucky é uma Scottish Heavy, com sabor e aroma de pão, herbal, cítrico, floral, além de mel, açúcar mascavo, temperos e canela. E a Mississippi tem estilo, com sabor e aroma de pão e toffe, herbal cítrico, damasco, açúcar mascavo e baunilha.

Pizza e vinho

A tradicional pizzaria Bráz abre o inverno com sua pizza do Queijeiro, que leva mussarela, queijo suíço, o mesmo que é usado em raclette, e tomate. Ela é uma delícia, harmonizada como o novo vinho da casa. O Mazzei Bráz vem direto da Toscana, na Itália, e é um corte de Sangiovese com Alicante. Ele tem cor rubi, aromas de frutas vermelhas maduras e taninos muito bem equilibrados.

Nova safra

A importadora Qualimport organizou uma degustação para apresentar as novas safras dos vinhos que traz para o Brasil. Entre os destaques estava o Xisto Roquette & Cazes Douro, com sua cor rubi violeta, notas de frutas negras, especiarias e tostados. Também se ressaltou a qualidade do Esporão Private Selection Branco. Elaborado com a uva Semillon, ele tem notas de complexidade aromática com notas de furtas brancas e tostados, devido a seu estágio de seis meses em barrica.

Direto da fonte

A vinícola Larentis acaba de incluir uma novidade na sua visitação: a degustação de vinhos em barrica. A partir do dia 11 de julho, o turista vai poder acompanhar o enólogo André Larentis na degustação das barricas da vinícola. É uma oportunidade única, por exemplo, de degustar o Mérito 2012, produto ícone da Larentis, recentemente apresentado ao mercado. O tempo total do programa é de aproximadamente 1h30 e para participar é preciso fazer antes um agendamento.

Últimas de _legado_Notícia