‘Selfies’ e ‘texting’ são os novos vilões do trânsito ao redor do mundo

Indústria automotiva busca a conectividade em novos sistemas para preservar seu público. Aplicativos e aparelhos se transformam em ferramentas úteis

Por O Dia

Incompatíveis por princípio, o carro e o smartphone são forçados pelas realidades do mercado a um convívio muitas vezes perigoso. Neurocientistas apontam que as áreas do cérebro dedicadas à direção são as mesmas demandadas pelo celular, seja para mensagens de texto ou telefonar. Por isso, autoridades ligadas à segurança dos transportes, no mundo todo, começam a considerar o telefone móvel tão perigoso quanto a ingestão de álcool antes de dirigir. As mortes crescem e já são tratadas como epidemia na Europa (veja as placas abaixo). A indústria, por seu lado, reage rápido e busca a conectividade em novos sistemas para preservar seu público vivo, para poder ir a uma concessionária comprar um modelo “plugado”. Assim, os aplicativos “baixados” e os telefones associados a estes carros se transformam em ferramentas possíveis, e, muitas vezes, muito úteis.

Placas de trânsito com advertências sobre o perigo de digitar ao volanteEditoria de Arte/Pablo Tavares

O problema é que a velocidade para trocar o carro por um “zero” não é a mesma para a compra de celulares novos e muita, mas muita gente mesmo ainda dirige e acessa ou atende o telefone ao mesmo tempo. No Brasil, ainda não existem estatísticas de acidentes provocados por “texting”, mas o volume de smartphones vendidos permitem a ilação. Para se ter noção do que acontece em um momento de ler um simples endereço, vale lembrar que cada cinco segundos a 100 quilômetros por hora equivalem a 138 metros “voados” às cegas, isto é, se uma criança entrar na pista naquele momento... A elevação absurda do tempo de reação é um dos fatores que mais propiciam o acidente.

Ampla pesquisa feita pela Ford Europa, com sete mil jovens entre 18 e 24 anos, descobriu que um em cada quatro deles já fez um “selfie” ao dirigir. Um em cada quatro também admite ter acessado mídias sociais em movimento. Como os acidentes de trânsito estão entre os maiores responsáveis pela morte de jovens no velho continente, é possível ligar o dado de pesquisa à realidade, embora sem números exatos. Mesmo assim, acidentes diversos, até com trens, como aquele na Espanha, no ano passado, tiveram o smartphone e o “texting” como protagonistas.

Na mesma pesquisa, a Ford apontou que fazer um “selfie” ao volante pode distrair o motorista por 14 segundos. Conferir as atualizações e as mídias sociais outros 20 segundos. Neste tempo, um carro a 100 km/h percorre uma distância equivalente a cinco campos de futebol. Uma pesquisa feita pela NHTSA, órgão de segurança das estradas dos Estados Unidos, revelou que digitar no celular leva sete segundos. Pode ser a última ligação.

PONTO-A-PONTO

? As baratinhas elétricas da Fórmula E, categoria homologada pela FIA, partem para valer na primeira corrida da temporada, dia 13 de setembro, em Pequim, China. Por enquanto, em testes, os modelos fazem acertos para a estreia no circuito de Donington Park, na Inglaterra.

? A Ford escolheu Paris, uma das cidades mais congestionadas da Europa, para testar o seu sistema de condução autônoma. Durante cinco dias, duas versões Mondeo e Tourneo Connect percorreram as principais avenidas em horários de pico, com o Active City Stop para aferir sua eficiência. 

? Sindicalistas mexicanos revelam que o Chevrolet Captiva deixará de ser produzido no México. Espera-se um modelo atualizado de SUV para a linha local.

? A Nissan irá fabricar três versões Infiniti no México, em sua planta conjunta com a Mercedes-Benz. 
A novidade instiga as vendas dos Infiniti no Brasil, vistos até agora como importações independentes.

? O site Top Gear disse que não é de hoje que a Daimler quer uma boa marca de motos. Nada confirmado, mas a MV Agusta está nos planos dos alemães, que não perdem uma briga com a Audi, dona da Ducati.

?  Para avançar na tecnologia e no desempenho, a Audi desenvolveu um sistema elétrico de 48 volts, aplicado a dois modelos de ensaio, o Audi A6 TDI e o RS 5 TDI (foto). A disponibilidade de energia vai permitir novos controles dinâmicos de chassi e um inédito compressor elétrico, constante e auxiliar ao motor.

Brabus no Brasil

Equilíbrio entre a performance e o uso diário é a proposta deste Brabus C 200 oferecido no Brasil. O modelo tem motor de 225 cv e kit aerodinâmico completo para melhor desempenho na estrada. O sedã vai de zero aos 100km/h em 7s e atinge a máxima de 242km/h. Painéis, tapetes e rodas exclusivos compõem o pacote. Em outubro, sob encomenda, por R$ 189 mil.

Mini aos 55

Ao deixar a fábrica em 18 de agosto de 1959, o primeiro Mini Cooper estava destinado a se transformar m um clássico. Com 55 anos de idade, é o carro mais longevo do planeta e consegue se atualizar sempre. Hoje, com inúmeras versões e motores, o sucesso é da BMW e continua inovador com versões como o SUV Countryman, com tração integral permanente.

Novo Uno novo

Sucesso da Fiat ganha redesenho, com faróis afilados, novo capô e para-choques. A lanterna traseira tem novos elementos e o interior ficou mais amigável, com belo painel de instrumentos. Versão ganha status com câmbio automatizado e sistema start-stop.

Últimas de _legado_Notícia