Baby Jeep do Brasil

Renegade, o modelo da marca feito em Pernambuco, é lançado no Rio de Janeiro

Por O Dia

Badalado, babado e fotografado um milhão de vezes, o Renegade nacional finalmente chega ao planeta Brasil, vindo de Goiana, PE, onde foi inaugurada uma grande fábrica, especialmente para ele. A planta de Goiana resume o melhor da Fiat e da Chrysler em processos produtivos.

Mas, esta não é exatamente a primeira vez que o Jeep é montado no Brasil. Em 1950 houve um CKD no Rio tocado pela Gastal, com partes semiprontas vindas de Toledo, Ohio. Assim foi também em Jaboatão dos Guararapes, PE. Depois a Ford fabricou o guerreiro e derivados (F-75) com motor do Maverick, caixa de transferência e reduções do original. Até uma Pampa Jeep 4X4 foi lançado, mas de triste memória.

O Renegade%2C da JeepDivulgação

A marca Jeep foi de vários grupos e manteve o assédio pontual ao Brasil até ser comprada pela Fiat, que formou a FCA e, respaldada pelo crescimento exponencial do mercado de SUVs, lança o Renegade, como a cereja do bolo do mercado nacional.

Amparada pela imensa imagem de robustez e pelo inconsciente coletivo, que vê imagens de Jeep desde sempre (aliás, o velhinho 51 acima é meu próprio Jeep, com placa do Hawaii e residente em Nova Friburgo, RJ). Este veterano confirma a robustez ao tracionar e reduzir até hoje, com 350 quilos de cimento na ‘caçamba’. Carro macho mesmo.

O espírito Jeep foi preservado no Renegade que, a despeito de oferecer uma versão baratinha, tração dianteira, para as dondocas passearem na Av. Atlântica, tem, na topo de linha Trailhawk, um motor turbodiesel 2.0 com câmbio automático de nove marchas e muita disposição, como vimos nos testes oferecidos no Rio e em Niterói, no lançamento, ontem. A velha ‘capability’ Jeep está lá, até no preço, que será de surreais R$ 117 mil para a versão turbodiesel Trailhawk 4X4. O de entrada, Sport, com três configurações, começa com motor 1.8 Fiat e câmbio manual de seis marchas por R$ 70 mil. Chega aos R$ 100 mil com diesel 4X4. Há ainda duas versões, Longitude, entre R$ 81 mil e R$ 110 mil. No pacote, excelente acabamento, muito conforto, opções diversas de cores e personalização, além de conectividade e diversão. É um carro único e exclusivo, que irá perturbar o seu mercado.

Camaro Six

A nova geração do ícone da GM será apresentada em 16 de maio, no circuito de Belle Isle, Detroit, um dia de corridas. Desde 1967, quando foi lançado, o modelo teve seis atualizações e já está chegando às 500 mil unidades vendidas. Nesta nova versão de faróis afilados, destaque para um motor turbo de quatro cilindros.

Fibra de carbono em monocoque

A Lamborghini Aventador LP 700-4 foi a escolhida para os testes da nova tecnologia que envolve a construção de uma cabine de fibra de carbono em peça única. O novo projeto, ‘single shell’ oferece melhores resultados em torção de carroceria, vibração e segurança para os ocupantes. Feito em design 3D, pesa apenas 147,5 Kg.

Volvo Ocean Race a caminho do Brasil

A Fórmula 1 da vela deixou Auckland e aponta a proa para o Brasil, onde aporta dia 7 de abril. A cidade escolhida foi Itajaí, SC. A Volvo Ocean Race reúne a mais atual tecnologia náutica do planeta. Do Brasil, os seis barcos partem para os EUA, Portugal, França e Suécia, e completam 71 mil km, por cinco continentes e 11 países.

Últimas de _legado_Notícia