Por monica.lima
Mesmo que não haja troca de partidos, a continuidade de Aldo Rebelo no Ministério do Esporte não é certezaDivulgação

Após a apertada vitória do último domingo, a presidenta reeleita Dilma Rousseff começa agora a enfrentar os desafios do novo governo, que, na prática começou ontem. O principal deles é a remontagem da sua equipe de trabalho. Todos os olhos estão voltados para o substituto do ministro da Fazenda, Guido Mantega. Mas a escolha do novo timoneiro da economia não é a única prioridade de uma gestão que tem dois anos para organizar os Jogos Rio 2016. Por suas peculiaridades e características, a Olimpíada é um evento até mais complexo de se realizar do que uma Copa do Mundo, apesar de ter todas as suas instalações e locais de competição concentrados em uma única cidade.

As vitórias de Dilma e de Luiz Fernando Pezão (PMDB) no governo do Rio asseguram que não haverá mudanças drásticas no planejamento e gestão dos projetos ligados ao evento. Mas isso não garante que os nomes e até mesmo partidos, que hoje estão à frente de secretarias e ministérios envolvidos no processo, estarão na Tribuna de Honra do Maracanã na cerimônia de abertura dos Jogos. A tendência é que o Ministério do Esporte siga nas mãos do PC do B. Mas há uma certa desconfiança de que partidos com mais poder e influência com a presidenta, a exemplo do PMDB, possam querer ocupá-lo, por conta da visibilidade e dos recursos que a pasta administrará. Só os recursos do Plano Brasil Medalha, principal projeto oficial para preparação dos atletas olímpicos e paralímpicos para 2016, são estimados em R$ 1 bilhão. Mesmo senão houver troca de partidos, a continuidade do ministro Aldo Rebelo não é tida como certa.

Outra doída derrota para o Fenômeno

Principal aliado de Aécio Neves no esporte e favorito para ocupar o cargo de ministro da pasta em caso de vitória tucana, Ronaldo Fenômeno viu o amigo ser derrotado por Dilma Rousseff. O ex-atacante da Seleção teve participação direta na captação dos apoios de Neymar e Júnior Cigano, que declararam votos a Aécio. O ano não tem sido dos melhores para o Fenômeno, que além da eleição, perdeu o recorde de gols em Copas do Mundo para o alemão Miroslav Klose.

Cosan aposta no rugby brasileiro

A Confederação Brasileira de Rugby anuncia a chegada de um novo parceiro. Será a Cosan, gigante do setor de infraestrutura e energia. O contrato será de um ano e é válido para jogos das seleções brasileiras e torneios nacionais organizados pela confederação. O Bradesco é outra grande empresa que patrocina o esporte no país. O rugby fará sua estreia, na modalidade seven, nos Jogos Olímpicos no Rio em 2016.

Número da semana

US$ 800 mi
Esse é o valor do novo contrato de patrocínio do McDonald’s com a Fifa. O vínculo foi renovado nas mesmas bases do atual, encerrado após o término da Copa no Brasil, e terá validade até o Mundial do Catar, em 2022. O contrato é o primeiro do ciclo de renovações dos atuais acordos da entidade com suas principais parceiras.

INVESTCRAQUE

Dilma Rousseff,
Primeira presidenta reeleita do Brasil

A presidenta reeleita Dilma Rousseff aprendeu muito com seu padrinho, o ex-presidente Lula. Entre os ensinamentos do “professor” está o de dizer que torce para mais de um time. Lula se declara torcedor do Corinthians em São Paulo, do Náutico em Pernambuco, sua terra natal, e do Vasco, no Rio de Janeiro. Seguindo a mesma linha, Dilma afirma ser torcedora do Internacional de Porto Alegre, cidade onde fez carreira política após as prisões e torturas da ditadura militar, e para o Atlético-MG, clube de seu estado natal, Minas Gerais. Mas Dilma mantém com o futebol uma relação quase tão distante como a estabelecida com alguns partidos de sua base aliada. De qualquer forma, coube a ela conduzir a organização da primeira Copa do Mundo disputada no Brasil desde 1950. Em sua declaração de bens entregue à Justiça Eleitoral, a presidenta afirma ter imóveis em Porto Alegre e Belo Horizonte; R$ 72 mil em joias; o famoso Fiat Tipo 1996; aplicações bancárias e em cadernetas de poupança; e R$ 152 mil em espécie que diz guardar embaixo do colchão. Somado, o patrimônio da presidenta atinge R$ 1,7 milhão.

Você pode gostar