Por monica.lima

Nos estádios, pouco público e poucas emoções. Fora deles, dívidas, inseguranças e incertezas. Assim começou no último final de semana o Brasileirão mais morno e pobre dos últimos anos. Pela primeira vez em cinco anos, os 20 principais clubes do país viram seu faturamento global cair. A conta passou de R$ 3, 1 bilhões em 2013 para R$ 3, 08 bilhões em 2014. Apesar de discreto, o tombo se reflete nos gramados. Ao contrário dos anos anteriores, quando estrelas do quilate de Alexandre Pato, Conca e Seedorf desembarcaram por aqui, dessa vez os times dão o pontapé inicial da competição sem apresentar reforços de peso. O desafio é manter os poucos craques que sobraram. Endividados, Corinthians e Santos lutam para segurar seus principais nomes, os atacantes Guerreiro e Robinho. Agora, resta saber se o controle de gastos é reflexo da má gestão e da queda de receitas ou se finalmente as agremiações se deram conta que não podem gastar mais do que arrecadam. Nessa linha, o Flamengo é o exemplo da vez. Além de assumir a liderança no ranking geral de faturamento, o Rubro Negro carioca foi o único em 2014 a reduzir seu endividamento, segundo dados da consultoria BDO Brazil. Outro ponto que preocupa os clubes é a concentração de patrocínio nas mãos de poucas marcas. A Caixa é patrocinadora máster de oito times do BR-2015. Mas há indícios de que possa até sair do futebol no final ao ano. Por outro lado, grandes como Santos, São Paulo e Cruzeiro sofrem para encontrar um parceiro disposto a pagar o que valem suas camisas cheias de títulos, história e tradição.

Brahma reavalia sua estratégia digital

Com cerca de 12 milhões de seguidores, as páginas da parceria da Brahma com a CBF e os principais clubes do país no facebook estão há alguns dias sem atualização. O motivo é o encerramento do contrato da cervejaria com o canal Esporte Interativo, que fazia a gestão de conteúdo do projeto. A marca avalia o futuro da ação, que poderá ter um novo gestor, um novo formato ou até mesmo ser descontinuada.

Zanetti tem novo patrocínio para 2016

Principal ginasta do país e uma das maiores esperanças de medalha no Rio em 2016, Arthur Zanetti tem um novo apoiador. O atleta fechou contrato de patrocínio até 2017 com o Hipermercado Bergamini, rede varejista da zona norte de São Paulo. Não é a primeira ação da empresa no esporte. A marca foi uma das patrocinadoras da etapa do Mundial de Ginástica disputada no início do mês em São Paulo.

Número da semana

US$ 79 mi: Esse foi o valor dos rendimentos de Cristiano Ronaldo em 2014. Com isso, o atual melhor do mundo liderou o ranking dos jogadores mais bem pagos no ano passado, segundo lista da revista Forbes. Com US$ 70,5 milhões, Lionel Messi apareceu em segundo. Neymar ficou em quinto, com “apenas” US$ 31, 7 milhões

INVESTCRAQUE

Cris Pirv, ex-jogadora campeã brasileira e italiana de vôlei

A maioria dos fãs de vôlei se recorda de Cris Pirv apenas como a ex-mulher do bicampeão olímpico Giba. Porém, a ex-atacante romena foi uma das melhores jogadoras de sua época. Em 20 anos de carreira, ela conquistou 18 títulos e 19 prêmios individuais. No Brasil, venceu três Superligas atuando pelo MRV Minas, além de duas Ligas Italianas. Fora das quadras, Pirv escolheu Curitiba para viver, onde supervisiona o curso de Mercado de Luxo do Centro Europeu. A ex-atleta tem 50% do patrimônio investido em imóveis, 10% em ações na Bolsa, 10% em moeda estrangeira - Euro - e os 30% restantes em CDB.

Você pode gostar