Por monica.lima
O presidente do Flamengo%2C Eduardo Bandeira de Mello%2C diz que a venda dos direitos para TV é uma questão de mercadoDivulgação

Presidente do Flamengo, Eduardo Bandeira de Mello irá se aliar ao co-irmão Corinthians para usar a força e influência dos dos times mais populares do país para impedir uma possível, porém improvável, revisão do novo contrato de venda de direitos de transmissão de TV. Pelo acordo, que entrará em vigor em 2016, os donos das maiores torcidas passarão a receber R$ 170 milhões por ano da Globo até 2018. Na sequência, aparecem o São Paulo, com R$ 110 milhões, seguido por Palmeiras e Vasco, com R$ 100 milhões cada, e Santos, com R$ 80 milhões. Analistas de mercado temem que com o passar dos anos essa diferença de receitas cause no Brasil o fenômeno conhecido como “espanholização”, que faz de Real Madrid e Barcelona potências quase imbatíveis em campo muito por conta do que arrecadam fora dele.

Autor de um projeto de lei que prevê uma distribuição mais equilibrada das quantias pagas pela TV, o deputado federal Mendonça Filho (DEM-PE) admitiu à coluna que pode negociar para incluir o tema no âmbito da Media Provisória conhecida Profut, que visa renegociar as dívidas dos times brasileiros. A ideia de Mendonça é que o Brasil siga o modelo da Premier League Inglesa, com 50% das cotas divididos por igual entre os clubes; 25% por critérios técnicos e 25% proporcionais à audiência de cada time. Com esse modelo, a disputa poderia ficar mais equilibrada e o produto futebol mais valorizado. Na defesa de seus interesses, Bandeira de Mello já se manifestou contra a medida e disse que essa é uma questão de mercado, portanto não deveria ser regulada pelo Estado.

Gabriel Medina é estrela em ação da Oi

Mesmo longe das primeiras colocações do Circuito Mundial de Surfe de 2015, liderado pelos compatriotas Adriano “Mineirinho” de Souza e Filipe Toledo, vencedor do Rio Pro no último final de semana, Gabriel Medina segue em alta. O atual campeão mundial será a estrela de uma tarde autógrafos para clientes da Oi, operadora que patrocinou a etapa brasileira do Mundial. O evento será no próximo dia 21, no Rio.

A rodada fantasma do velho Brasileirão

A irresponsabilidade das torcidas continua trazendo sérios prejuízos aos clubes do país em 2015. Neste final de semana, três jogos do Brasileirão foram disputados sem plateia e com portões fechados. Além disso, Corinthians e Atlético-MG foram obrigados a jogar fora de seus estádios por conta de punições aplicadas pela ação direta de “torcedores” dos dois times.

Número da semana

R$ 40,6 mi: Essa foi a renda líquida gerada nos 34 jogos disputados na Arena Corinthians, que ontem completou seu primeiro ano de vida. Toda a receita foi para o fundo criado para o pagamento do estádio. A primeira parcela vence em julho próximo. Com juros e outras despesas, o custo da arena ultrapassa a casa de R$ 1 bilhão

INVESTCRAQUE

Rosinha, atleta campeã paralímpica

A vida não para de pregar peças em Roseana dos Santos. E ela não para de vencê-las. Ícone paralímpica brasileira, Rosinha acabou de enfrentar e vencer um câncer na garganta. Mas não seria a doença que impediria a campeã de arremesso de peso e lançamento de disco em Sidney-2000 de realizar o sonho de encerrar a carreira no Rio 2016. À frente do instituto que leva seu nome, Rosinha tem a maior parte do dinheiro investido em um apartamento em Recife e o restante aplicado em caderneta de poupança.

Você pode gostar