Prefeitura organiza campanha de vacinação contra a raiva

Objetivo da Vigilância Sanitária é imunizar 500 mil cães e gatos. A ação começa amanhã de manhã

Por O Dia

Rio - A Subsecretaria de Vigilância Sanitária, órgão da Secretaria Municipal de Saúde, lança, amanhã, a campanha 'Se Liga, bicho! Raiva é caso sério', com o objetivo de vacinar 500 mil cães e gatos no Rio. O lançamento será no auditório do Centro Administrativo São Sebastião, a partir das 10h. No local, haverá cinco postos itinerantes, com vacinadores e equipamentos para fazer a vacinação dos animais. Neste dia, também ocorre o evento 'Dia D contra a raiva', com o Simpósio de Raiva Animal, espaço em que especialistas em zoonoses vão debater sobre a doença e sua profilaxia para profissionais vinculados à rede pública de saúde.

Vigilância Sanitária vai vacinar animais no Rio a partir de sábadoDivulgação

Nos próximos cinco sábados, os postos itinerantes vão percorrer comunidades de difícil acesso no Rio. Serão cinco carros adesivados, com capacidade de vacinar mil animais por dia. Também vai começar a vacinação em 670 postos fixos. Os cães deverão estar com coleira e guia, e os gatos em caixas de transporte apropriadas.

Animais com temperamento agressivo precisam estar com focinheira. Sintomas como dores no local vacinado, febre e comportamento mais quieto do animal podem ocorrer até 36 horas após a aplicação. A subsecretária de Vigilância Sanitária Márcia Rolim ressalta que a raiva é uma doença que compromete o sistema nervoso do homem, incurável e com índice de letalidade próximo a 100%. "Os cães, gatos e morcegos são os principais transmissores da raiva, e a única maneira de controlar essa doença é com a vacina", explica Márcia Rolim, subsecretária de Vigilância Sanitária.

Caso uma pessoa seja mordida por um desses animais, o local ferido deve ser imediatamente lavado com água e sabão neutro. Em seguida, deve procurar a unidade de saúde mais próxima para receber os primeiros cuidados e o encaminhamento para um dos postos que funcionam como polo de profilaxia da raiva. Outra medida é, sempre que possível, isolar o animal por dez dias.

Últimas de _legado_Vida Saudável