Matéria Salva!

Agora você pode ler esta notícia off-line

Matéria removida da seção links salvos
Publicidade

seLecTs – agenda da semana (8/8/2019)

Publicidade

seLecTs – agenda da semana (8/8/2019)

SÃO PAULO
Estaremos Aqui Para Sempre
Individual de Stephan Doitschinoff, 14/8 a 5/10, Janaina Torres Galeria, Rua Joaquim Antunes, 177 | 
janainatorres.com.br
Com curadoria de Daniel Rangel, a exposição apresenta desenhos, esculturas e pinturas de fundos vazios nas quais figuras e palavras em primeiro plano levantam questões como colonialismo, democracia ou drogas através de uma iconografia que mistura elementos vindos do catolicismo, da umbanda, do xamanismo, do surrealismo ou mesmo do grafite. 

Registro da perfomance Memória do Afeto (s/d) de Beth Moysés (Foto: Reprodução)

SÃO PAULO
Palavras Somam
Individual de Beth Moysés, 8/8 a 30/9, MAB Faap, Rua Alagoas, 903 | faap.br/museu
A exposição Palavras Somam, com curadoria de Laura Suzana Rodríguez, busca discutir o lugar da palavra nas artes plásticas e na cultura em geral. O Núcleo Temporário é uma parte rotativa da mostra em que artistas ocupam a exposição com projetos especialmente desenvolvidos para o contexto. Em seu projeto, Beth Moysés apresenta vídeos e fotografias produzidos na Espanha, nos quais que discute questões como violência de gênero e amor romântico. 

NeuroPaisagens (2019) Os Tupys (Foto: Divulgação)

SÃO PAULO
Os Tupys Caminho Suave Neuropaisagem
Exposição coletiva, 10/8 a 10/9, Galeria Virgílio, Rua Doutor Virgílio de Carvalho Pinto, 426 | galeriavirgilio.com.br
O coletivo Tupinãodá surgiu nos anos 80 em meio ao tópos de retorno à pintura e às reivindicações políticas das Diretas Já. O coletivo foi interrompido em 1993 e retorna agora como Os Tupys, em outro momento político conturbado. O grupo se vale do humor e do deboche para produzir trabalhos nos quais uma heterogeneidade de referências – de Tarsila do Amaral ao grafite – são amalgamadas sem decoro. Com texto de Paula Alzugaray, a exposição na Galeria Virgílio reúne os integrantes da última formação do coletivo Zé Carratu, Carlos Delfino e Ciro Cozzolino, em uma série de pinturas e recortes de madeira realizados a seis mãos. 

Pintura 351 (2019) de Felipe Góes (Foto: Reprodução)

SÃO PAULO
A Verdade Está Em Tudo, Mesmo No Erro, individual de Fabiano Rodrigues
Cataclismo, individual de Felipe Góes,  8/8 a 6/9, Galeria Kogan Amaro, Alameda Franca, 1054 | galeriakoganamaro.com
Fabiano Rodrigues parte da colagem e da fotomontagem para repensar os usos da fotografia e sua materialidade. Já Felipe Góes segue com sua pesquisa de pintura de paisagens, em que a gestualidade da construção e o acúmulo de camadas são recursos utilizados para gerar imagens serenas, imersas em uma leve bruma, cheia de passagens tonais. 

Obra de Renato Larini (Foto: Divulgação)

SÃO PAULO
Sinfonia Concreta
Individual de Renato Larini, 14/8 a 1/12, Espaço Zebra, Rua Major Diogo, 237 | facebook.com/espacozebra
Entre esculturas e peças de mobiliário feitas por assemblage, as quinze obras do artista Renato Laniri em exposição são livremente inspiradas em referências heterogêneas, da fragmentação das composições cubistas, à música ou às construções precárias de comunidades. 

Frame do video 23 de Março de Verônica Vaz (Foto: Reprodução)

SÃO PAULO
Festivau de C4nn3$ – Sem anos de história
Mostra de vídeo, de 7 a 24/8, Lona Galeria, Rua Brigadeiro Galvão, 990 | lonagaleria.com
A mostra é organizada por uma convocatória aberta que põe em questão os  critérios de seleção de uma curadoria e dos parâmetros utilizados em premiações. Fundado em 2015 por alunos do Instituto de Artes da UFRGS, esta edição será realizada na recém fundada Lona Galeria, um espaço de artistas na região da Barra Funda. 

Querido Diário (2012) de Fábio Morais (Foto: Reprodução)

SÃO PAULO
Outrescrita: Escutar Alteridades
Curso com Fabio Morais, 22/8 a 7/11, SESC Pinheiros, R. Paes Leme, 195 | sescsp.org.br/pinheiros
A partir da escuta do outro, o curso busca propor exercícios de narrativas que não tenham um “eu”, expandindo procedimentos de produção textual a partir de referências inusitadas para esse campo como Rosângela Rennó, Sophie Calle, Dora García e Virgínia de Medeiros. Inscrições aqui. Valores variáveis. 

Imagem de divulgação do 36º Panorama da Arte Brasileira: Sertão

SÃO PAULO
Debates Sertão: Flip encontra Panorama
Evento, 10/8 às 15 hrs, auditório Lina Bo Bardi do MAM, Av. Pedro Álvares Cabral, s/n° | mam.org.br
Como parte da programação do 36º Panorama da Arte Brasileira: Sertão, o MAM São Paulo e a 17ª Flip promovem encontros que contam com a participação de nomes como Jarid Arraes, Mabe Bethônico, entre outros. Confira a programação completa aqui. 

Detalhe da exposição Floresta D’Água de Afonso Tostes no SESC Pompeia (Foto: Divulgação)

Palma Votiva (2017) de Stephan Doitschinoff (Foto: Franco Amendola)

SÃO PAULO
Estaremos Aqui Para Sempre
Individual de Stephan Doitschinoff, 14/8 a 5/10, Janaina Torres Galeria, Rua Joaquim Antunes, 177 | janainatorres.com.br
Com curadoria de Daniel Rangel, a exposição apresenta desenhos, esculturas e pinturas de fundos vazios nas quais figuras e palavras em primeiro plano levantam questões como colonialismo, democracia ou drogas através de uma iconografia que mistura elementos vindos do catolicismo, da umbanda, do xamanismo, do surrealismo ou mesmo do grafite. 

Registro da perfomance Memória do Afeto (s/d) de Beth Moysés (Foto: Reprodução)

SÃO PAULO
Palavras Somam
Individual de Beth Moysés, 8/8 a 30/9, MAB Faap, Rua Alagoas, 903 | faap.br/museu
A exposição Palavras Somam, com curadoria de Laura Suzana Rodríguez, busca discutir o lugar da palavra nas artes plásticas e na cultura em geral. O Núcleo Temporário é uma parte rotativa da mostra em que artistas ocupam a exposição com projetos especialmente desenvolvidos para o contexto. Em seu projeto, Beth Moysés apresenta vídeos e fotografias produzidos na Espanha, nos quais que discute questões como violência de gênero e amor romântico. 

NeuroPaisagens (2019) Os Tupys (Foto: Divulgação)

SÃO PAULO
Os Tupys Caminho Suave Neuropaisagem
Exposição coletiva, 10/8 a 10/9, Galeria Virgílio, Rua Doutor Virgílio de Carvalho Pinto, 426 | galeriavirgilio.com.br
O coletivo Tupinãodá surgiu nos anos 80 em meio ao tópos de retorno à pintura e às reivindicações políticas das Diretas Já. O coletivo foi interrompido em 1993 e retorna agora como Os Tupys, em outro momento político conturbado. O grupo se vale do humor e do deboche para produzir trabalhos nos quais uma heterogeneidade de referências – de Tarsila do Amaral ao grafite – são amalgamadas sem decoro. Com texto de Paula Alzugaray, a exposição na Galeria Virgílio reúne os integrantes da última formação do coletivo Zé Carratu, Carlos Delfino e Ciro Cozzolino, em uma série de pinturas e recortes de madeira realizados a seis mãos. 

Pintura 351 (2019) de Felipe Góes (Foto: Reprodução)

SÃO PAULO
A Verdade Está Em Tudo, Mesmo No Erro, individual de Fabiano Rodrigues
Cataclismo, individual de Felipe Góes,  8/8 a 6/9, Galeria Kogan Amaro, Alameda Franca, 1054 | galeriakoganamaro.com
Fabiano Rodrigues parte da colagem e da fotomontagem para repensar os usos da fotografia e sua materialidade. Já Felipe Góes segue com sua pesquisa de pintura de paisagens, em que a gestualidade da construção e o acúmulo de camadas são recursos utilizados para gerar imagens serenas, imersas em uma leve bruma, cheia de passagens tonais. 

Obra de Renato Larini (Foto: Divulgação)

SÃO PAULO
Sinfonia Concreta
Individual de Renato Larini, 14/8 a 1/12, Espaço Zebra, Rua Major Diogo, 237 | facebook.com/espacozebra
Entre esculturas e peças de mobiliário feitas por assemblage, as quinze obras do artista Renato Laniri em exposição são livremente inspiradas em referências heterogêneas, da fragmentação das composições cubistas, à música ou às construções precárias de comunidades. 

Frame do video 23 de Março de Verônica Vaz (Foto: Reprodução)

SÃO PAULO
Festivau de C4nn3$ – Sem anos de história
Mostra de vídeo, de 7 a 24/8, Lona Galeria, Rua Brigadeiro Galvão, 990 | lonagaleria.com
A mostra é organizada por uma convocatória aberta que põe em questão os  critérios de seleção de uma curadoria e dos parâmetros utilizados em premiações. Fundado em 2015 por alunos do Instituto de Artes da UFRGS, esta edição será realizada na recém fundada Lona Galeria, um espaço de artistas na região da Barra Funda. 

Querido Diário (2012) de Fábio Morais (Foto: Reprodução)

SÃO PAULO
Outrescrita: Escutar Alteridades
Curso com Fabio Morais, 22/8 a 7/11, SESC Pinheiros, R. Paes Leme, 195 | sescsp.org.br/pinheiros
A partir da escuta do outro, o curso busca propor exercícios de narrativas que não tenham um “eu”, expandindo procedimentos de produção textual a partir de referências inusitadas para esse campo como Rosângela Rennó, Sophie Calle, Dora García e Virgínia de Medeiros. Inscrições aqui. Valores variáveis. 

Imagem de divulgação do 36º Panorama da Arte Brasileira: Sertão

SÃO PAULO
Debates Sertão: Flip encontra Panorama
Evento, 10/8 às 15 hrs, auditório Lina Bo Bardi do MAM, Av. Pedro Álvares Cabral, s/n° | mam.org.br
Como parte da programação do 36º Panorama da Arte Brasileira: Sertão, o MAM São Paulo e a 17ª Flip promovem encontros que contam com a participação de nomes como Jarid Arraes, Mabe Bethônico, entre outros. Confira a programação completa aqui. 

Detalhe da exposição Floresta D’Água de Afonso Tostes no SESC Pompeia (Foto: Divulgação)

Desenho II (2015) de Lucia Vilaseca (Foto: Jaime Acioli)

NITERÓI
Silenciosa Geometria
Individual de Lucia Vilaseca, 13/8 a 7/10, Sala José Candido de Carvalho, Rua Presidente Pedreira, 98 | culturaniteroi.com.br
A exposição reúne 14 obras entre pinturas, desenhos e colagens que se valem de um vocabulário marcado pela geometria euclidiana em sua construção, contrastando materiais, variações tonais e irregularidades da fatura das obras com seu aspecto ortogonal e rígido. 

Você pode gostar
Comentários