A responsabilidadedo motorista

No mês da conscientização sobre a violência no trânsito, especialistas falam sobre a importância da manutenção preventiva

Por Lucas Cardoso

A Gilson Pneus é a principal distribuidora da marca Pirelli no Rio. A filial de Irajá (foto acima) existe desde 1970
A Gilson Pneus é a principal distribuidora da marca Pirelli no Rio. A filial de Irajá (foto acima) existe desde 1970 -

O mês de maio é o mês da consciencialização contra a violência no trânsito. A campanha Maio Amarelo deste ano coloca na boca das crianças um alerta para os adultos: "No trânsito, o sentido é a vida" . Segundo o Observatório Nacional da Segurança Viária (ONSV), a 6ª edição do movimento representa mais um passo contra os números alarmantes de violência nas estradas e ruas, em que o Brasil aparece como o quarto país com maior índice de acidentes no mundo. Isso significa mais de meio milhão de vítimas de acidentes de trânsito todos os anos e a falta de manutenção no carro tem papel decisivo nesse número.

"As falhas do veículo são responsáveis por uma fatia considerável dos acidentes nas estradas. Por isso, é importante que o condutor fique atento ao menor sinal de problema no seu carro e, principalmente, tenha atitudes para evitar esses contratempos", explica Jaime Soares, Diretor do Porto Seguro Auto.

Um dos componentes mais exigidos nos carros e que costuma ser negligenciado pelos proprietários é o pneu. De acordo com especialistas do setor, eles são responsáveis por promover a boa interação do veículo com o asfalto, mas quando não há manutenção, podem provocar acidentes.

Alguns sinais podem indicar problemas, como a presença de bolhas, desgaste desigual, banda careca, entre outros.As bolhas são causadas por impactos em buracos ou contatos com meio-fio. O pneu neste estado pode estourar, levando o motorista a perder o controle do carro.  No caso dos pneus carecas, o gerente de relacionamento da Gilson Pneus, Anderson Silva, comenta que além de serem uma infração passível de recolhimento do documento, comprometem a distância de frenagem, aumentam o risco de aquaplanagem e afetam a estabilidade do carro. "Os pneus devem ter 1,6 mm de profundidade nos sulcos para serem considerados seguros", explica.

Ainda segundo Silva, existe algumas maneiras de confirmar a condição do pneu, mas a melhor delas é a da moeda. "Basta pegar uma moeda de R$ 1 real e colocar em uma das fendas do pneu. Se a parte dourada da moeda não aparecer, o item está em perfeito estado. Mas se essa parte da moeda aparecer, o pneu pode estar careca", explica.

 

Galeria de Fotos

A Gilson Pneus é a principal distribuidora da marca Pirelli no Rio. A filial de Irajá (foto acima) existe desde 1970 divulgação
Manutenção preventiva Reprodução
A calibragem dos pneus deve seguir as orientações dadas pelo fabricante reprodução
Outro risco causado pela má conservação de pneus é a derrapagem Divulgação

Comentários